Black Friday 2020: confira boas estratégias de marketing

Black Friday Online Sale

A Black Friday é um grande evento para aumentar o faturamento anual do comércio online. Confira algumas estratégias de marketing a seguir!

Prontos para a Black Friday? O evento acontece sempre em novembro, isto é, este é o momento para começar a criar as suas campanhas de marketing e todo o planejamento para esta data tão lucrativa para o varejo online.

Em tempos de pandemia e crise econômica, a expectativa para que esta data ajude a aumentar o volume do faturamento anual das empresas é consideravelmente alta. Ainda mais tendo em vista que, com o fechamento temporário de muitas lojas físicas, a tendência é que as compras online sejam ainda mais numerosas.

Sendo assim, como toda campanha de data comemorativa, é essencial se preparar para que tudo aconteça sem nenhum problema. Por isso, vou te mostrar nas próximas linhas como você pode turbinar suas vendas na Black Friday com a ajuda de excelentes estratégias de marketing digital. Acompanhe comigo!

Marketing Digital para a Black Friday

Selo Black Friday Legal

Uma coisa incrivelmente relevante na Black Friday, principalmente para os consumidores, é a veracidade das informações. O cliente reconhece quando as lojas oferecem descontos ilusórios e, se isso acontecer, pode acabar manchando a reputação da sua empresa.

Além de ser verdadeiro em seus descontos, uma alternativa para trazer mais confiança para os seus clientes é mostrar a todos o selo Black Friday Legal oferecido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Promova seus conteúdos

Sabemos que a concorrência nesta data é incrivelmente acirrada. Dessa forma, contar com a sorte de apenas publicar conteúdos esperando que seu cliente venha até você pode te dar apenas bons resultados.

Mas, para garantir resultados excelentes, é legal definir uma boa verba para as suas ações de marketing. Sem esquecer, é claro, de criar materiais condizentes à data e de ótima qualidade para fazer o investimento.

Pesquise

Pergunte aos seus clientes fiéis quais são as expectativas em relação à sua marca para a Black Friday. Lembrando que essa ação deve ser feita com bastante antecedência para você poder planejar tudo com segurança. Cerca de 30 dias antes já pode ser suficiente para conseguir falar com os fornecedores e organizar a sua logística.

Enviar e-mails para a sua base de contatos e até usar as perguntas no Stories do Instagram podem ser boas alternativas para realizar essa pesquisa.

Apareça

Comece a divulgar tudo o que você irá promover no evento. Instigue seus clientes a lembrarem de você na Black Friday. Uma boa estratégia é fazer vídeos apresentando os produtos, de uma maneira bem próxima. Mostre-se para sempre ser lembrado.

WhatsApp

Criar grupos no WhatsApp para oferecer aos participantes descontos especiais é uma incrível estratégia. Isso porque, depois da Black Friday, você poderá ter uma grande lista de contatos para enviar conteúdos pelas Listas de Transmissão.

Instigue a compra

Ofereça descontos progressivos, como “compre 2, leve 3” e outras estratégias semelhantes. Isso fará o volume de vendas aumentar exponencialmente.

Essa é uma incrível estratégia para conseguir mais clientes. Veja só: quando um cliente finalizar uma compra na semana da Black Week, forneça um cupom de desconto se ele compartilhar ou conseguir com que mais algum amigo compre na sua loja.

Além disso, pense também nas compras pós-Black Friday. Para isso, ofereça descontos para aqueles que finalizarem a compra e desejam comprar mais algum produto no mês seguinte, que, no caso, é o mês do Natal – outra data com alto volume de vendas.

Pagamento

Neste evento, as pessoas estão geralmente pensando em comprar produtos de alto valor para se beneficiar com os descontos. Porém, é necessário pensar que muitas precisam de flexibilidade para poder realizar o pagamento, principalmente com a crise econômica gerada pela pandemia.

Por isso, pensar em melhores condições de pagamento, como maior parcelamento, retirada dos juros, ou descontos maiores para quem pagar por boleto podem te garantir ainda mais clientes. Lembre-se de calcular tudo o que você pode oferecer com antecedência para não acabar gerando prejuízos.

Gostou dessas dicas incríveis que você pode usar para as suas ações para a Black Friday? Se precisa de mais alguma informação, ou ajuda em relação ao marketing digital para a sua empresa, é só entrar em contato comigo!

Frete grátis no e-commerce: quando utilizar essa estratégia?

Frete Grátis Loja Virtual

O frete grátis no e-commerce costuma ser uma estratégia muito bem-sucedida para vender mais. E em um momento como este, de isolamento social, no qual cada vez mais pessoas estão optando por comprar on-line, oferecer frete grátis pode ser uma boa opção para conquistar novos clientes.

Mas é preciso muita cautela e planejamento para que seja possível oferecer frete grátis em sua loja virtual com segurança. Por isso hoje vou falar um pouco mais sobre essa opção. Vem comigo!

A importância do Frete Grátis para sua Estratégia de Vendas

O frete sempre foi motivo de muita preocupação por parte dos lojistas virtuais. Afinal, oferecer a melhor opção de entrega pode ser fundamental para a decisão de compra. Por outro lado, sabemos que nenhuma loja on-line sobrevive com frete 100% grátis o tempo todo, mas alguns números mostram como pode valer a pena investir nesse tipo de ação.

De acordo com o estudo Consumer View, realizado pela National Retail Federation (NRF), os consumidores estão cada vez mais esperando por ações de frete grátis em e-commerces. Além disso, outro movimento interessante é o de retirar suas compras do e-commerce em uma loja física.

O resultado do estudo ainda constatou que 75% dos consumidores entrevistados querem frete grátis mesmo em pedidos abaixo de US$ 50. Os baby boomers (nascidos em 1946-1964) são os que mais demandam entregas gratuitas, com 88% deles desejando a ação. Por outro lado, 77% para a Geração X (1965-1980), 61% para os millennials (1981-1994) e 76% para a Geração Z (1995 e posterior). Os dados da NRF também indicam que 65% dos e-consumidores pesquisam os limites de frete grátis antes de adicionar itens aos carrinhos de compras on-line.

O que considerar ao oferecer Frete Grátis na sua Loja Virtual?

Preço do Frete para a sua Loja

Frete grátis mesmo, só para o cliente. Sua loja on-line precisará de alguma maneira despachar o produto e isso tem custo. Por isso, quanto menor o preço de frete, menor será seu custo com essa prática. Nesse caso, você pode negociar e conseguir preços mais atrativos com a transportadora, normalmente com um grande volume de fretes contratados e de acordo com a região de entrega. Algumas plataformas também oferecem negociações especiais e intermedeiam a operação com os Correios, por exemplo, devido ao alto volume que seu montante de clientes opera.

Não esqueça da margem de lucro

Para sua loja, o valor do frete deve ser retirado da margem de lucro dos produtos comercializados. Por isso, uma boa opção pode ser selecionar produtos com boa margem de lucro, ou então faça uma readequação dos preços.

Busque definir uma região específica

Por meio de ferramentas de análises e relatórios disponíveis na internet, como o Google Analytics, você pode verificar quais regiões mais acessam sua loja on-line, que mais montam carrinhos, ou seja, com maior potencial de vendas.

Com isso, você pode montar uma ação específica de frete para essas regiões. Com isso em mente, busque estreitar a relação do seu e-commerce com a transportadora para entregas nessas regiões, conseguindo valores mais atrativos decorrentes do volume, como citado na primeira opção.

Limite regras para o frete

Algumas formas de incentivar o consumidor a comprar mais é oferecendo a ele mais produtos, ou de valores mais altos, em troca do frete grátis. Por isso, você pode criar kits ou regras para utilização do frete grátis. Uma ação bastante comum em lojas virtuais é o limite de valor; por exemplo, compras acima de R$ 199.

É comum também trabalhar com entrega gratuita para determinados estados ou cidades, como no item anterior. Logo, você pode trabalhar com ações de frete grátis só para São Paulo, por exemplo.

Por fim, lembre-se sempre de pesquisar a concorrência e ver qual tipo de frete mais comum no seu setor específico, pois sabemos que em muitos casos o concorrente pode divulgar “Frete Grátis” com o custo – ou boa parte dele – embutido no preço do produto. E, para o consumidor, o apelo de perceber alguma vantagem na negociação pode ser o impulso que faltava para apertar o botão Comprar…

Também podemos pensar frete grátis em campanhas pontuais como CAC, ou Custo de Aquisição de Clientes: neste caso você estuda uma região potencialmente interessante para o seu negócio e oferece frete grátis para uma ação específica. A ideia consiste em pagar o frete como contrapartida à atração de novos clientes, o que pode funcionar ainda melhor se você incluir um Cupom de Desconto para uma segunda compra no período de 30 dias, por exemplo. Desta forma você estimula a recompra, mas certifique-se de que de preferência apenas o primeiro frete seja pago por você, por isso a ideia de campanha de “tiro curto”, como a ilustrada abaixo. Ah! Só tome cuidado se seu ticket médio for muito baixo. Neste caso o CAC pode não compensar a ação.

Você já usou algumas dessas estratégias no seu e-commerce?

Me conta nos comentários!

7 Tendências para o e-commerce brasileiro em 2020

Tendências E-commerce 2020

Esse artigo publiquei há alguns dias no Portal Escola de E-commerce. Alguns, pela relevância, coloco aqui também. Mas tem outros conteúdos por lá, dá uma olhada. 😉

Já estamos em fevereiro de 2020 e ainda permanecem algumas dúvidas a respeito do que vai fazer a diferença no e-commerce brasileiro este ano. São cada vez mais tecnologias, recursos, apps e ferramentas que prometem aumentar as vendas e mudar a experiência do cliente. Mas para facilitar um pouco, abordarei nesse artigo sete tendências para sua empresa investir e obter resultados com sua loja online.

Voice Commerce

Essa é uma modalidade de compra feita virtualmente, realizada através do uso do comando de voz. Já foi aposta em 2019 e segue como tendência para o ano de 2020. Pesquisas realizadas pela ComScore dizem que metade dos pedidos online realizados no ano terão pelo menos um feito por comando de voz.

A popularização de assistentes como Alexa e Siri tende a crescer, possibilitando cada vez mais o uso do comando de voz para realizar compras online. Os assistentes de voz, que já eram usados para atividades rotineiras, como para pesquisar no Google, ou traçar uma rota no trânsito, passam a ser incorporadas em atividades mais complexas, como comprar online por comando de voz. E-commerces como de supermercados, que oferecem compras automáticas, podem se beneficiar ainda mais com esse uso.

B2B

O Business to Business, ou B2B, está em processo de expansão no mercado digital. Esse tipo de comércio on-line, que é basicamente e-commerces que vendem para outras empresas, vão faturar cada vez mais. Dados da Frost & Sullivan estimaram que até o final de 2019 e-commerces B2B já iriam faturar o total de US$ 6,6 trilhões. Em 2020 a tendência é que esse número aumente.

Transparência com o seu público

Se você pensa em construir uma marca é importante ser transparente com o seu cliente. A transparência é cada vez mais um fator positivo no crescimento do seu e-commerce. Isso se deve ao fato de que com o crescimento das redes sociais as pessoas ganharam voz como consumidores, podendo expressar suas opiniões, desejos e necessidades de forma fácil e natural, tornando a transparência no relacionamento da marca com o consumidor uma verdadeira necessidade. Além de ser uma questão de ética profissional, é uma tendência que também é um método para aumentar as vendas da sua loja a médio e longo prazo.

Versão Mobile

Com o crescimento no uso de smartphones para compras, é essencial ter uma versão da sua loja virtual para mobile. Implemente funcionalidades específicas e otimizadas na capacitação dos dispositivos móveis, pois é importante pensar na experiencia do cliente como um consumidor, e a partir disso diminuir os obstáculos ao usuário que dificultam a ida até o carrinho de compras. O ideal é que ele acesse clicando apenas uma vez, sem ter que passar por etapas que não são necessárias e só tornam o trajeto mais lento. O usuário quer agilidade e comodidade, ofereça isso a ele sempre, prioritariamente.

Priorize a simplificação de outros elementos, como por exemplo o resgate de senhas e o histórico de compras – que devem ser fáceis de acessar. Apresente o custo de entrega através da localização do cliente, e o mais importante: ofereça opções de pagamento para smartphones.

A tendência é que as lojas foquem na experiência que seu cliente terá ao acessar seu e-commerce. Ao dar devida atenção aos detalhes, a marca irá se diferenciar da concorrência.

Realidade aumentada

A realidade aumentada é um elemento interessante para a experiência de compra do consumidor. Através dela sua loja pode oferecer ferramentas que aumentem a probabilidade de conversão. Muitas lojas virtuais tem usado esse artifício, como por exemplo marcas de tinta que apresentam a possibilidade do usuário testar cores em suas paredes virtualmente, ou lojas de móveis que oferecem a experiência de  ver como um móvel ficaria em determinado espaço da casa.

Logística

Em um país de dimensões continentais como o Brasil, e que não possui uma rede de transportes muito variada, a questão logística tende a se tornar um problema, impedindo, muitas vezes, que marcas alcancem consumidores mais distantes com eficiência e/ou rapidez.

Diante a isso, algumas empresas têm investido cada vez mais em um processo otimizado. Pontos de retirada de mercadoria tem tido um grande crescimento, pois eles diminuem o preço do frete, atraindo mais clientes, e tornando a compra do produto muito mais fácil e acessível para os usuários. Dessa forma a logística é facilitada e o consumidor torna-se possível para sua empresa alcançar.

Descrição de Produtos

A tendência é que a descrição dos produtos evolua consideravelmente em 2020. A grande aposta é que a descrição de produtos feita através de vídeos aumente, focando assim na experiência do consumidor.

Se formos pensar na finalidade da descrição de produtos, teremos como resposta a curiosidade e a busca por informações dos clientes por cores, materiais que o produto foi feito, medidas e outros detalhes que são muito melhor visualizados em um vídeo demonstrativo. E-commerces voltados para a área de moda, por exemplo, se beneficiam muito com o uso desse formato.

Outras tendências importantes poderiam ter sido listadas, como os ChatBots e o Social Selling, mas podemos tratar deles em um próximo conteúdo. E você, tem alguma aposta? Se sim, deixa aqui nos comentários!

E se você gostou desse post te convido a saber mais seguindo meu perfil no Instagram, em @milenamancinimarketing.