Marketing de Conversação: Como funciona? Quais as vantagens?

Tela de celular com ícones de mensagens

Você não está satisfeito com a conversão de leads? Acha que o seu percentual de vendas pode melhorar? Já pensou em aumentar a qualidade do seu atendimento e suporte ao cliente? Se respondeu sim para alguma das perguntas acima, você precisa conhecer o Marketing de Conversação.

Em primeiro lugar, o Marketing de Conversação, também chamado de Marketing Conversacional, é uma estratégia que foca no relacionamento da marca com o consumidor. Via de regra, trabalha com o atendimento personalizado em tempo real. Ou seja, atua com um posicionamento mais humanizado e pode ser aplicada em qualquer etapa do funil de vendas.

Você quer mais informações sobre o desempenho e vantagens dessa estratégia que está em alta no mercado? Então, é só acompanhar o artigo de hoje. Boa leitura!

Como o Marketing de Conversação funciona?

É muito provável que, ao acessar o site de uma empresa de telefonia ou instituição bancária, apareça no canto da sua tela uma janela de diálogo que faz uma saudação amigável e pergunta como pode te ajudar. Em alguns casos, é comum um avatar ou personagem fictício automatizado (que representa a empresa) conduzir o atendimento com soluções pré-definidas.

E você já parou para pensar que essa postura mais informal ou padronizada das empresas pode ser uma estratégia do Marketing de Conversação?

Em resumo, você utiliza a estratégia de Marketing de Conversação quando interage com o cliente ou lead por meio de ferramentas de automação. Além de sites, pode se adaptar em outras plataformas, tais como: WhatsApp, Facebook Messenger, Telegram e sistemas de call center e lojas online.

Marketing de Conversação: quais as principais ferramentas?

A seguir, conheça as principais ferramentas dessa estratégia.

Chatbot

Antes de qualquer coisa, você sabia que a janela de diálogo que aparece em alguns sites com a intenção de atender de maneira padrão é o chatbot?

Isto é, o chatbot é um software criado para conversar com o visitante da página de maneira mais simplificada. Além disso, pode sanar dúvidas básicas por meio de um atendimento imediato.

De maneira geral, o atendimento via chatbot acontece com o uso de mensagens instantâneas e segue um script. Em suma, o visitante digita palavras-chaves ou escolhe opções que descrevem sua necessidade. Em seguida, o software envia respostas padrão com o objetivo de trazer rapidez para o atendimento.

Chat online

Sem dúvidas, é uma ferramenta atual e versátil. Ainda mais, pode ser utilizada em diferentes estágios do processo de interação com o visitante. Ou seja, desde o momento que o lead visita o seu site e inicia o diálogo para tirar dúvidas, até a etapa de pós-venda e retenção do cliente.

Nos dias de hoje, é uma ferramenta muito utilizada por grupos acadêmicos e bancos digitais. De fato, o setor de atendimento e SAC do Nubank, por exemplo, é todo automatizado e sua fonte principal de interação é o chat.

Assistente virtual

A princípio, as assistentes virtuais têm certa semelhança com o chatbot. Porém, uma das diferenças é o tom informal e humanizado. Além do mais, outra diferença é a forma de armazenamento e o processamento dos dados do usuário.

Em vista disso, elas são altamente versáteis e também podem auxiliar em todo o processo de atendimento: desde a pré-venda até o pós-venda. De maneira geral, são programadas para atuar em tarefas distintas, como: organização de contatos e arquivos digitais, produção de relatórios, monitoramento de e-mails, entre outros.

Não apenas isso, sua função é gradual. Em outros termos, isso significa que a sua interação com o usuário melhora quando capta dados e informações.

A Alexa (assistente virtual da Amazon) e a Siri (assistente virtual da Apple) são as mais famosas do mercado. Já no ramo empresarial, as assistentes virtuais mais conhecidas são a Nat (da empresa de cosméticos Natura) e a Lu (representante virtual da loja de departamento Magazine Luiza).

Marketing de Conversação: quais as vantagens para a minha marca?

De maneira geral, as principais vantagens para as empresas que usam as ferramentas de Marketing Conversacional são: a redução dos custos operacionais, melhor gestão de tempo, o aumento da capacidade de respostas e atendimentos mais ágeis. Ou seja, proporciona economia e aumento da produtividade.

Ainda mais, outro benefício do Marketing de Conversação é a possibilidade de colher dados dos visitantes, leads e clientes. Com isso, a empresa tem em mãos informações atuais que podem contribuir com o engajamento, o encantamento do cliente e a correção de possíveis falhas na jornada de compra do consumidor.

Conclusão

Com toda a certeza, o Marketing de Conversação é uma estratégia que aproxima a marca do seu público-alvo. Não apenas isso, também proporciona uma humanização da marca e torna a empresa uma participante ativa no dia a dia do consumidor.

Acima de tudo, é uma estratégia que busca aprimorar o processo de atendimento e interação. Além disso, traz benefícios reais tanto para a empresa, como para quem consome.

Se você deseja aperfeiçoar a atuação da sua empresa no mercado e quer criar conexão com o cliente, entre em contato com a minha equipe. Agende uma consultoria agora mesmo. Não perca tempo!

Fonte – Imagem: www.freepik.com

Press Kit: confira como montar o kit ideal e ser destaque na mídia

Mulher sorrindo na frente de várias caixas de amostras (Press Kit).

Você quer ganhar espaço na grande mídia? Ou ser citado em diferentes meios de comunicação?

Definitivamente, ser presença constante na mídia é um grande diferencial para a sua marca. Isso porque essa divulgação pode gerar tráfego bastante significativo para o seu produto ou serviço.

Falando nisso, você sabia que esse é o papel do Press Kit, também conhecido como Mídia Kit?

Acompanhe o artigo de hoje e veja como se destacar nos holofotes.

Entenda o que é um Press Kit

Você pode elaborar o seu Press Kit diretamente no seu site. Em poucas palavras, pode ser uma aba da sua página virtual com informações gerais da sua empresa.

Em tese, é inserir em um mesmo lugar dados e informações que sejam úteis para os profissionais da comunicação elaborarem conteúdo sobre a sua marca. Dessa forma, você facilita o trabalho da imprensa.

Porém, vale lembrar que o Press Kit não é limitado somente a imprensa. Você pode direcionar seu material para personalidades do cenário online. Tais como: blogueiros, podcasters e influenciadores digitais.

Afinal, ao conhecer seu produto, eles podem fazer publicidade espontânea da sua marca e aumentar sua área de atuação. Desse modo, quando recebem o Mídia Kit podem auxiliar no processo de divulgação de novas campanhas publicitárias e de possíveis eventos da marca.

Em resumo, o Mídia Kit é uma ponte para os profissionais da mídia e influenciadores entenderem da melhor maneira o seu produto e posicionamento no mercado.

Tipos de Press Kit

A princípio, existe o formato digital que possibilita inserir em seu site informações sobre a sua marca – o chamado kit de imprensa eletrônico (EPK). Via de regra, é um processo simples. Basta disponibilizar uma aba ou link no menu de navegação.

De maneira geral, o Press Kit eletrônico fica disponível nos seguintes links: Sala de Imprensa ou Imprensa. Normalmente, é inserido no rodapé dos sites para não prejudicar a navegabilidade do usuário.

Outra alternativa é elaborar material físico. Nessa opção, você pode trabalhar com catálogos de imagens, mostruários, material impresso com informações técnicas e amostras.

Falando nisso, com certeza, você já visitou o Instagram de uma personalidade da internet e visualizou o story onde ela mostrava aos seguidores os famosos “recebidos”. Esses “recebidos” são um exemplo de Press Kit.

Como montar meu Mídia Kit?

Primeiramente, você deve inserir informações sobre a sua trajetória. Por exemplo, como surgiu a ideia, qual é a sua missão, visão e valores. Em suma, uma apresentação.

Ainda mais, você também pode inserir depoimentos de clientes fiéis e dar espaço para quem utiliza seu produto mostrar o ponto de vista. Com isso, seu material vai abrir espaço para empatia e avaliações reais.

Bem como, disponibilizar diversas imagens com boa resolução e citações prontas para ilustrar futuras matérias de divulgação.

Por fim, pode incluir amostras do produto. Assim, é possível mostrar as características e diferenciais da sua marca e criar uma boa impressão.

Conclusão

Definitivamente, o Press Kit é uma maneira de apresentar a sua marca ao mercado e de atingir diferentes públicos. Ao estar na mídia, você pode concretizar sua marca, alcançar um novo nicho comercial e aumentar o retorno financeiro.

E para elaborar o Press Kit perfeito você pode contar com a ajuda de uma consultoria de marketing.

Eu posso te ajudar! Entre em contato comigo. Juntos vamos elaborar um Mídia Kit que represente a essência da sua marca e que te destaque no mercado.

Fonte – Imagem: www.freepik.com

A relação do ROI com o marketing da sua empresa

ROI

Quando falamos em marketing digital, sempre nos perguntamos se determinadas ações estão dando o resultado esperado. Repetimos, incessantemente, que errar algumas estratégias faz parte para trilhar o caminho do acerto.

Porém, em um determinado momento, é possível e recomendado analisar os resultados de forma mais assertiva. Mas como essa análise é feita? Quais os fatores que devem ser levados em consideração para medir com precisão os resultados obtidos em campanha de marketing digital?

Saiba mais no artigo de hoje!

O que é ROI?

Métrica usada para calcular e avaliar o retorno obtido com o investimento de uma determinada quantia de recursos financeiros, ROI é a abreviação do termo em inglês Return on Investment, ou, Retorno sobre investimento.

Amplamente utilizado no mundo da propaganda, o ROI é utilizado para justificar gastos de publicidade. No marketing digital, é utilizado para medir os investimentos de campanhas aplicadas em diferentes canais, como anúncios pagos.

Por que medir o ROI?

Sendo uma métrica para avaliar investimentos em publicidade e campanhas estratégicas, o ROI permite analisar gastos e resultados investidos, possibilitando dados qualitativos e quantitativos que comprovam a eficácia ou não de investimentos em determinados canais.

Dessa forma, fica mais fácil entender quais estratégias estão funcionando, quais campanhas estão impactando, quais estão trazendo mais retorno e quais precisam ser melhoradas.

Como calcular o ROI?

Esse cálculo é feito com uma fórmula bem básica: ROI = (receita gerada – custos) / custos.

Ou seja, se você investiu 10.000 em custo e obteve 40.000 de receita, o cálculo é de ROI = 40.000 – 10.000 / 10.000.

ROI = 3.

Neste exemplo, o Retorno Sobre o Investimento foi de 3 vezes o investimento inicial.

Investimento e receita

Quando falamos em investimentos, aqui podemos englobar todo e qualquer valor investido em qualquer estratégia. Campanhas, produção de vídeo, anúncios pagos, tecnologia e pessoas.

Já a receita é o resultado financeiro em decorrência desses investimentos, que com a análise ROI é possível precisar a origem desses resultados. Por exemplo: os resultados financeiros de investimento em uma campanha específica para o Instagram, o resultado financeiro de um comercial veiculado em uma emissora, o resultado financeiro de uma exposição em um evento, entre outras possibilidades.

Conclusões

Eu sei que no começo realizar essas análises é um processo completo. Afinal, como analisar corretamente números como taxa de cliques, leads, conversão, curtidas, entre tantas outras ações.

Mas não desista! Entenda que é importante para o crescimento da sua empresa o entendimento de métricas como essa, para que você consiga elaborar estratégias mais precisas, sem correr o risco de desperdiçar recursos financeiros que podem ser aplicados em outras áreas.

Para saber qual é o melhor caminho para destacar a sua empresa no mercado, não hesite em realizar uma consultoria em marketing digital. Se você já tem uma comunicação estruturada em sua empresa, agora é a hora de trabalhar as minuciosidades para uma estratégia assertiva.

Além disso, minha Consultoria é feita de forma personalizada, com uma abordagem específica para entender as necessidades e fragilidades de cada empresa, entendendo as especificidades do seu negócio e quais as ações necessárias para seu negócio prosperar.

As vantagens do e-mail marketing

email marketing

Para além das redes sociais, as estratégias de marketing podem se beneficiar de outras tecnologias, sendo o e-mail uma das mais vantajosas.

Presente no meio digital desde os primórdios da internet, muita coisa mudou, muitos servidores deixaram de existir, surgiram redes sociais, formas de produzir conteúdo, mas o e-mail se manteve intacto e, hoje, é um ponto crucial em uma boa estratégia de marketing.

Embora muitas pessoas já considerem o e-mail uma tecnologia ultrapassada, ele ainda é o canal de comunicação mais utilizado no mundo todo, contando com 4,03 bilhões de usuários.

E se você quer mostrar relevância e fidelizar clientes, está na hora de pensar nas formas estratégicas de utilizar o e-mail. Ficou curioso? Então confira o artigo de hoje!

O que é e-mail marketing?

Mais do que um e-mail personalizado, o e-mail marketing é uma estratégia para estreitar relações com clientes e fidelizá-los.

Você com certeza já criou uma conta em alguma loja e passou a receber e-mails periódicos com ofertas, promoções e outras novidades da loja, certo? Mas já parou para analisar a forma como esse e-mail se comunica com você?

Nesse tipo de e-mail, é comum uma comunicação mais informal, começando pela saudação, a tratativa pelo nome do cliente.

Neste e-mail você também consegue personalizar a ponto de oferecer produtos que realmente sejam do interesse do cliente, baseado em suas recentes compras, pesquisas de opinião, enquetes etc.

Vantagens para o cliente

Por ser uma comunicação personalizada, as vantagens do e-mail marketing é, justamente, a personalização do relacionamento com o cliente com interações exclusivas e, consequentemente, a transformação da jornada de compra.

Além disso, com o e-mail marketing o cliente fica mais seguro sabendo que vai receber coisas que realmente sejam do seu interesse, que despertam o interesse para acompanhar o seu negócio em outras plataformas.

Vantagens para sua empresa

Um bom e-mail marketing é preciso e atraente. Se você já está familiarizado com as técnicas de marketing de conteúdo, fica mais fácil entender a estrutura do e-mail marketing.

Sabendo da importância da responsividade de sites, redes sociais e demais plataformas para dispositivos móveis, tenha em mente que o mesmo deve ser considerado para os e-mails.

Considerando os aplicativos de e-mail, de quais formas você pode criar um e-mail atraente e assertivo para o seu cliente? O design ajuda na visualização? O título está chamativo? Você está oferecendo tudo o que pode nesse e-mail ou está só enrolando?

O ideal é escrevermos um e-mail bem informativo para cada etapa: um e-mail de boas-vindas já oferecendo alguns produtos, e-mail mostrando as novidades, e-mails comemorativos, etc.

Entendendo toda essa estrutura, fica mais fácil e mais barato criar estratégias. O resultado é ótimo e o investimento acaba sendo menor, sem a necessidade de muitas extravagâncias.

Mantenha o foco

Não esqueça que o e-mail marketing também deve ter suas métricas analisadas. É importante saber o que deu certo e o que deu errado, quantas pessoas desejam continuar recebendo seus conteúdos e quem se descadastrou da sua lista.

Aproveite essas informações para oferecer melhorias, inovar e surpreender!

E se você quer implementar uma estratégia de e-mail marketing e não sabe por onde começar, fale comigo!

Terei prazer em auxiliar sua empresa de acordo com as suas necessidades.

O que é Growth Hacking e como implementar em seu negócio?

growth_hacking

O crescimento é o maior objetivo almejado por empresas de todos os tamanhos. Mas, para atingir esse objetivo, são necessárias a união de diversos fatores como metodologia, equipe em sintonia e, claro, a mentalidade dos líderes.

Para além de estratégias e metodologias, existe o growth hacking, que vai de encontro com uma forma de pensar o Marketing Digital e que vem ganhando cada vez mais força por envolver e valorizar ideias e experimentos.

Você já ouviu o termo ‘Growth Hacking’ e quer saber mais como essa expressão, para que serve e como implementar no seu negócio? Então continue a leitura do artigo de hoje!

O que é Growth Hacking?

O Growth Hacking é uma nova forma de trabalhar estratégias visando o crescimento acelerado de uma empresa. Nesse conceito, adotam-se estratégias que combinam conhecimentos tradicionais de uma empresa, como o know-how técnico, e novos métodos e experiências em gestão de produtos, análise de dados e marketing digital para a rápida geração de ações mais certeiras para turbinar o crescimento.

Desenvolvida pelo fenômeno do marketing Sean Ellis, responsável pelo sucesso de empresas como Dropbox e Eventbrite, o Growth Hacking um marketing orientado a experimentos e, “ao testar ideias promissoras em ritmo acelerado e avaliá-las com métricas objetivas, permite que se descubra muito mais depressa que ideias têm valor e quais não tem” (ELLIS, 2017).

Como implementar no seu negócio?

Eu seu livro “Hacking growth: a estratégia de marketing inovadora das empresas”, Sean Ellis explica que, embora as formas de implementação das estratégias de Growth Hacking variem de empresa para empresa, há alguns métodos específicos que já podem ser trabalhados, como:

  •  criação de uma equipe multidisciplinar ou de uma série de equipes que rompam as barreiras entre os departamentos tradicionais de marketing e desenvolvimento de produtos e combinem talentos;
  • uso de pesquisas qualitativas e análise quantitativa de dados para entender a fundo comportamentos e preferências de usuários;
  • geração e teste rápidos de ideias e utilização de métricas rigorosas para avaliar resultados e agir com base neles.

É importante explicar que, embora comprovada a eficácia da disseminação do Growth Hacking e da facilidade da sua aplicação em quase todos os setores de uma empresa, não há um guia definitivo, confiável e detalhado para orientar todas as empresas de todos os portes sobre como conduzir esse processo. Ou seja: as estratégias utilizadas por Ellis para conduzir o marketing da Dropbox podem não ser as ideias para o seu negócio, mesmo que você tenha uma empresa grande.

Por que fazer Growth Hacking?

Com a publicidade tradicional tendo a sua eficácia questionada (afinal, quem garante que você vai conseguir impactar positivamente centenas de pessoas com uma propaganda veiculada na televisão ou no rádio?), o marketing digital passou a ser o meio ideal para atingir o nicho de interesse, com poucos, mas, eficazes investimentos.

E é aqui que o Growth Hacking entra. Com cerca de 4,9 bilhões de pessoas usando a internet e impulsionados pela emergência sanitária, só nos últimos dois anos centenas de negócios online cresceram, e empreendedores com lojas físicas de diversos segmentos se viram na urgência de adaptar os seus negócios para o mundo digital.

Sabendo disso, podemos compreender que o Growth Hacking é a resposta para essa necessidade de urgência em um mercado cada vez mais competitivo e em constante transformação.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o Growth Hack, entre em contato comigo!

Juntos, vamos elaborar um conjunto de estratégias ágeis e eficientes para o crescimento da sua empresa.