As vantagens do e-mail marketing

email marketing

Para além das redes sociais, as estratégias de marketing podem se beneficiar de outras tecnologias, sendo o e-mail uma das mais vantajosas.

Presente no meio digital desde os primórdios da internet, muita coisa mudou, muitos servidores deixaram de existir, surgiram redes sociais, formas de produzir conteúdo, mas o e-mail se manteve intacto e, hoje, é um ponto crucial em uma boa estratégia de marketing.

Embora muitas pessoas já considerem o e-mail uma tecnologia ultrapassada, ele ainda é o canal de comunicação mais utilizado no mundo todo, contando com 4,03 bilhões de usuários.

E se você quer mostrar relevância e fidelizar clientes, está na hora de pensar nas formas estratégicas de utilizar o e-mail. Ficou curioso? Então confira o artigo de hoje!

O que é e-mail marketing?

Mais do que um e-mail personalizado, o e-mail marketing é uma estratégia para estreitar relações com clientes e fidelizá-los.

Você com certeza já criou uma conta em alguma loja e passou a receber e-mails periódicos com ofertas, promoções e outras novidades da loja, certo? Mas já parou para analisar a forma como esse e-mail se comunica com você?

Nesse tipo de e-mail, é comum uma comunicação mais informal, começando pela saudação, a tratativa pelo nome do cliente.

Neste e-mail você também consegue personalizar a ponto de oferecer produtos que realmente sejam do interesse do cliente, baseado em suas recentes compras, pesquisas de opinião, enquetes etc.

Vantagens para o cliente

Por ser uma comunicação personalizada, as vantagens do e-mail marketing é, justamente, a personalização do relacionamento com o cliente com interações exclusivas e, consequentemente, a transformação da jornada de compra.

Além disso, com o e-mail marketing o cliente fica mais seguro sabendo que vai receber coisas que realmente sejam do seu interesse, que despertam o interesse para acompanhar o seu negócio em outras plataformas.

Vantagens para sua empresa

Um bom e-mail marketing é preciso e atraente. Se você já está familiarizado com as técnicas de marketing de conteúdo, fica mais fácil entender a estrutura do e-mail marketing.

Sabendo da importância da responsividade de sites, redes sociais e demais plataformas para dispositivos móveis, tenha em mente que o mesmo deve ser considerado para os e-mails.

Considerando os aplicativos de e-mail, de quais formas você pode criar um e-mail atraente e assertivo para o seu cliente? O design ajuda na visualização? O título está chamativo? Você está oferecendo tudo o que pode nesse e-mail ou está só enrolando?

O ideal é escrevermos um e-mail bem informativo para cada etapa: um e-mail de boas-vindas já oferecendo alguns produtos, e-mail mostrando as novidades, e-mails comemorativos, etc.

Entendendo toda essa estrutura, fica mais fácil e mais barato criar estratégias. O resultado é ótimo e o investimento acaba sendo menor, sem a necessidade de muitas extravagâncias.

Mantenha o foco

Não esqueça que o e-mail marketing também deve ter suas métricas analisadas. É importante saber o que deu certo e o que deu errado, quantas pessoas desejam continuar recebendo seus conteúdos e quem se descadastrou da sua lista.

Aproveite essas informações para oferecer melhorias, inovar e surpreender!

E se você quer implementar uma estratégia de e-mail marketing e não sabe por onde começar, fale comigo!

Terei prazer em auxiliar sua empresa de acordo com as suas necessidades.

Inbound Marketing: o método certo para atrair novos clientes para o seu negócio

inbound_marketing

Se você está buscando atrair novos clientes, o Inbound Marketing é o método ideal para você.  Neste método, é o cliente quem procura o seu negócio e não o contrário. Normalmente, ele te procura para buscar uma solução para um problema e quando isso ocorrer, você deve estar preparado para ajudá-lo.

Já falei por aqui, de forma geral, sobre como dar visibilidade para a sua marca, mas hoje vou te apresentar um método totalmente focado no consumidor, o Inbound Marketing. Meu objetivo é te mostrar um pouco sobre cada uma das etapas desta estratégia, vem comigo?

O que é Inbound Marketing?

No Inbound Marketing, ou Marketing de Atração, a propaganda em massa é algo secundário, o objetivo deste método é ser encontrado pelo consumidor. Para tal, você não pode ter foco apenas em vender, você deve nutrir um relacionamento com seu possível cliente e, só depois disso, partir para uma estratégia de venda mais agressiva.

Neste método, o consumidor vem até a sua marca porque ele precisa de ajuda, e, essa comunicação entre você e seu possível e-shopper precisa ser bidirecional e objetiva. Se você tem públicos específicos, o Inbound Marketing é a escolha ideal para atrair novos clientes, pois você pode sanar dúvidas que nem sempre estão disponíveis na internet.

O Inbound Marketing, como o próprio nome sugere, precisa ser focado em atrair novos públicos. Para tal, conteúdo de qualidade é algo indispensável nesta estratégia. Para criar materiais ricos antes de tudo é preciso entender quem são seus públicos e formular persona(s) para que os conteúdos que você elaborar sejam, de fato, focados nas dores dela(s).

Funil de vendas no Inbound Marketing:

A jornada do seu possível cliente possui, no mínimo, três etapas: a) consciência do problema, b) considerações das melhores soluções para este problema e, por fim, c) a decisão de compra. Vou falar brevemente sobre cada uma delas:

Topo do Funil

Consciência do Problema: nesta etapa, a pessoa tem um problema e ela quer aprender mais sobre uma área. Ela percebe que há algo que a incomoda e, neste momento, ela está buscando saber mais sobre essa dor. Por isso, é papel do seu negócio ajudá-la, um blog com artigos semanais pode ser uma boa estratégia para isso.

Meio do Funil

Consideração das Soluções: Nesta fase, o cliente já sabe definir o que o incomoda e busca mapear as melhores soluções para resolver o problema. Ele começa analisar as alternativas para solucionar o problema. É dever da sua marca, no meu ponto de vista, ter um diferencial sobre a concorrência para que o seu negócio seja a melhor escolha para ele.

Fundo do Funil

Decisão de Compra: Este é o momento em que o seu potencial cliente já sabe exatamente do que se trata o seu problema e também já mapeou as melhores soluções para resolvê-lo. Nesta etapa, seu consumidor pode realizar uma compra com você ou não. Então, você deve conquistá-lo.

 A jornada do Inbound Marketing é um funil e, como em todo funil, pessoas se perdem ao longo do percurso. Isso não quer dizer que a sua estratégia tenha erros, mas sim que o seu negócio não era a escolha ideal para aquela pessoa naquele determinado momento e ela optou por seguir por outro caminho. Não deixe isso te desanimar, hein!

Como atrair novos clientes?

Atrair novos clientes exige esta conscientização, afinal, produzir conteúdos de qualidade, ter uma infraestrutura adequada, um sistema ágil e um SAC de qualidade são boas estratégias para conquistar novos públicos.

Em minha experiência no mercado publicitário, percebi que muitas vezes, os empreendedores investem em seus produtos e serviços de uma forma brilhante, mas esquecem o mais importante: mostrar isso aos clientes. Este é um erro gravíssimo, se você quer vender bem, deve mostrar todas as qualidades do seu negócio para a sua audiência.

Mas deixa eu te contar…

Nem sempre uma estratégia de Marketing Digital precisa usar Inbound e/ou Funil de Vendas. Funciona, muitas vezes, e para muitos tipos de estratégia. Mas quem acompanha meu trabalho sabe que Marketing é algo totalmente customizado e customizável: cada caso é um caso, e não acredito que receitas sempre funcionem.

Casos em que Funil de Vendas não é a resposta pra uma estratégia digital é o que eu te conto nesse vídeo:

Vídeo disponível no Canal da Projetual. Inscreva-se!

Quer auxílio para criar a sua estratégia de Marketing Digital? Entre em contato comigo. Posso te ajudar a formular estratégias de crescimento para a sua loja. Lembre-se: quem deseja sair na frente da concorrência precisa pensar um passo à frente dela.

Leads: como definir corretamente um lead em minha estratégia?

leads

Saber o que são leads ajuda a organizar melhor a sua estratégia. Confira um pouco sobre seu conceito a seguir!

Certamente, se você está buscando por novas formas de captar clientes no meio digital, certamente já ouviu falar sobre leads, correto? Trata-se de um dos processos pertencentes ao funil de vendas do marketing, onde seus “talvez futuros clientes” vão sendo filtrados em cada etapa da jornada de compra.

Então, para sanar as suas dúvidas, resolvi resumir neste texto o real conceito do que são leads. Acompanhe comigo nas próximas linhas para mais informações.

Leads: o que isso significa?

Aqueles clientes em potencial, que refletem uma oportunidade de uma futura venda e que de alguma forma já demonstraram interesse no seu produto podem ser chamados de leads. Mas, como isso funciona no meio digital?

Simples! Leads são aquelas pessoas que baixaram o seu catálogo, que pediram orçamentos, que experimentaram o seu serviço e, em troca disso, deixaram alguma forma de contato. Dessa maneira, a empresa tem a oportunidade de ir mantendo um relacionamento até que ele decida comprar de você uma ou milhares de vezes.

Relacionamento

Basicamente, aqueles usuários que você consegue estabelecer alguma conexão, nos mais variados canais digitais, são os seus leads. Pessoas que chegaram até você por meio de outras estratégias, como marketing de conteúdo e SEO, e que agora podem ser selecionados a receber os seus conteúdos.

O Inbound Marketing fez com que esse termo ficasse bem conhecido ultimamente, e é uma ótima estratégia de relacionamento, inclusive. Com isso, você pode perceber quem são:

  • aquelas pessoas que talvez comprem seu produto;
  • aquelas que têm grande probabilidade de finalizar uma compra;
  • e aquelas que definitivamente não têm.

Estamos falando de uma prática chamada funil de marketing, que percebe a jornada de compra dos seus leads e filtram aqueles que podem ser seu cliente de fato. Assim, uma equipe de marketing eficiente consegue manter o contato com estes usuários, por meio de conteúdos, tira-dúvidas, entre outros, até que ele decida que o seu produto é realmente o que ele estava procurando e finalize a compra.

Lead, visitante ou prospect?

Para realmente saber como definir um lead é preciso entender que existem outros tipos de usuários que não são classificados como um. Por exemplo, o que é um visitante e o que são prospects? Será que é tudo a mesma coisa? Vamos conferir:

Visitantes

Aqueles usuários que, de alguma maneira, entraram em seu site, em suas redes sociais, ou etc., são os seus visitantes. Diferente dos leads, o visitante nem sempre tem interesse em seus produtos e serviços, mas acabou acessando o seu perfil.

Contudo, dentre os vários visitantes que podem ter diariamente em sua página, há uma pequena parcela que se interessam. E, são eles que nos interessam também.

Contato

Basicamente, se você tem o número de telefone da pessoa, um e-mail ou endereço, por exemplo, pode considerá-la como um contato. Contatos são toda e qualquer pessoa que está ao alcance da sua empresa, sendo ela presente em qualquer etapa do funil.

Prospect

Para considerar um usuário como prospect, ele precisa atender a alguns parâmetros. Isto é, quando o usuário necessita de uma abordagem de venda mais ativa, pois possui o exato perfil do cliente ideal e já está decidido sobre o que quer, consideramos que estamos lidando com um prospect.

Assim, a equipe de marketing entra em sinergia com a equipe de vendas e, caso a prospecção funcionar, teremos um novo cliente para você!

Conseguiu entender agora qual é o real significado do termo lead? Espero ter esclarecido da melhor maneira para você! Mas, se ficou com qualquer dúvida, entre em contato comigo!

Por que criar um blog para minha empresa?

Blog_corporativo

Lojas virtuais estão atraindo muito mais visitantes por meio de artigos de blog. Saiba mais a seguir!

Você também tem essa dúvida? Por que afinal devo unir minha estratégia de marketing digital com a criação de um blog? Essa, pelo menos, é uma questão frequente entre profissionais que já conversaram comigo a respeito. Muitos nem entendem como tudo isso funciona.

Por essa razão, organizei neste artigo alguns insights sobre por que você precisa ter um blog e como isso pode otimizar os resultados do seu e-commerce. Acompanhe comigo:

O que é um blog e por que ele é necessário?

O blog é, praticamente, toda a parte conceitual de sua empresa. É um espaço onde você pode personalizar a aparência, colocar alguns elementos visuais que fazem parte da sua identidade, enfim, é uma página onde você pode adicionar atributos que envolvem e conectam o seu cliente com a sua marca.

Mas, além disso, a principal função de um blog é oferecer aquele “algo a mais” que deixará o seu cliente muito mais satisfeito por meio de textos explicativos. Sabendo construir um texto bem estruturado com as práticas de SEO, é também uma forma assertiva de atrair visitantes para a sua loja virtual.

Ter um blog é uma estratégia valiosa para engajar o seu público, criar um relacionamento com ele, adquirir leads e até mesmo conquistar novos clientes. Afinal, oferecendo conteúdos relevantes sobre o seu universo, as percepções do target em relação a sua marca enriquecem e muito!

Por que publicar blogposts?

Simplesmente, para conseguir se comunicar com o seu target em mais um canal, e mostrar a ele que você realmente entende do assunto. Segundo a Hubspot, “quem mantém um blog possui 55% mais visitantes”.

Oras, se as pessoas estão buscando informações na internet e, se você tem a possibilidade de entregar essas informações a elas, fazendo com que elas entrem em seu site e conheçam a sua empresa, por que não investir?

O que publicar em meu blog?

Para publicar artigos dentro do seu e-commerce, é interessante que você fique antenado nas novidades do mercado e que ofereça conteúdos que são de interesse do usuário.

Entender quem é seu público-alvo e conhecer bem suas personas ajudam significativamente a construir uma boa estratégia de marketing de conteúdo. Pois, dessa forma, você saberá exatamente o que essas pessoas querem saber a respeito do seu produto ou, ainda, o que elas buscam nos sites de pesquisa.

Trata-se de mais uma forma de interagir com seus visitantes. E, para isso, as possibilidades são muitas. O essencial aqui é ser criativo, saber se comunicar bem por meio das palavras, saber publicá-lo ou ter uma equipe responsável por isso.

Temas que podem ser abordados

Vou passar algumas dicas de temas bem interessantes que você pode adotar em seu blog. Veja só:

  • Aproveite as dúvidas que surgem de seus clientes no dia a dia das vendas e crie um texto explicativo. Afinal, outras pessoas que estão navegando na internet também podem ter essa mesma dúvida;
  • Encontre soluções para as dores dos usuários, e compartilhe todo o seu conhecimento de mercado em seus artigos;
  • Conte casos de sucesso para instigar o interesse de outros visitantes;
  • Fale também dos seus produtos e funcionalidades, não há nenhum problema nisso;
  • Sempre que possível, conte novidades do seu setor. Quem sabe um artigo sobre a experiência de estar em um grande evento, etc. Mostre que tem autoridade no assunto!

Agora que você já sabe por que é tão importante para as lojas virtuais construírem um blog para otimizar suas vendas, venha conversar comigo a respeito. Nos vemos no próximo post!

Ações para sua pequena empresa fazer um trabalho ‘de gente GRANDE’ no ambiente digital

empresa pequena trabalho grande

Eu sei que pode parecer impossível competir com grandes players de mercado quando o assunto é marketing digital. Afinal, grandes empresas possuem gigantescos setores de marketing e uma verba milionária.

Mas a verdade é que se você realmente estiver disposto a conhecer o seu cliente, o seu mercado e o seu próprio negócio, você pode executar algumas ações no ambiente online que trarão muita autoridade e credibilidade para a sua marca.

É justamente sobre essa ações que eu quero apresentar para você hoje. Vamos lá?

Ações de Marketing Digital para Pequenas Empresas

As dicas que você verá a seguir não são exclusividade de pequenas empresas, afinal, já são práticas bastante conhecidas no mercado. Entretanto, é comum observar que muitas empresas ainda em crescimento julgam não ser capaz de executar determinadas atividades no ambiente online, ou então a insegurança acaba fazendo com que a ideia seja descartada.

Por outro lado, há a questão do investimento, e pequenas empresas muitas vezes não conseguem investir o suficiente para obter bons retornos.

Mas a boa notícia é que há ações bem acessíveis para o marketing digital de pequenas empresas. Então prepare-se para anotar as dicas abaixo e… mão na massa!

Crie um Blog para sua Empresa

O blog para pequenas empresas talvez seja um dos elementos de maior importância e que menos exigem da gestão empresarial. Digo que menos exige porque basta a vontade para dar o pontapé inicial nas publicações, onde você mesmo pode começar a criar os conteúdos para a sua marca, sem pagar nada. 🙂

É claro que se você tiver a oportunidade de trabalhar com um volume maior de publicações e pensar em estratégias exclusivas para esse canal, seus resultados poderão ser melhores e mais rápidos – e você talvez precise de mais gente.

Mas, para começar, os artigos podem ser escritos por você mesmo, levando em consideração as boas práticas de SEO, que você pode verificar aqui, sem esquecer também da profundidade do assunto. Busque escrever artigos que realmente atendam as necessidades do seu público e que possam de alguma forma auxiliar seus clientes.

Se você não quer pagar para ter um blog bem construído, pode optar por opções mais em conta ou então free, como o Blogger, Wix, Tumblr e afins. 

Você também pode gostar de ler:

Posicionamento na web: o que sua empresa NÃO deve fazer

SEO para negócios locais: um importante aliado na sua estratégia de marketing

Ofereça Infográficos

Muita gente menospreza o valor dos infográficos nas estratégias de marketing. Entretanto, eles são uma das formas mais atraentes de conquistar novos visitantes no seu site ou então fazer com que você consiga bons compartilhamentos.

Com o olhar para os dados que só você tem do seu negócio e mais algumas observações e pesquisas de mercado, você pode elaborar um infográfico para apresentar tendências, curiosidades e muito mais.

Assim como o conteúdo do blog, o infográfico também deve ser atrativo, tanto com relação ao conteúdo como ao design. Para que você possa experimentar ou tentar sua primeira experiência de infográfico, pode usar ferramentas como o Canva, por exemplo.

Faça Sorteios

Seja para conquistar novos clientes ou apenas para gerar divulgação de marca, os sorteios possuem grande potencial de exibir a sua empresa para o maior número de pessoas possível, principalmente quando se trata de algum produto grátis.

Tente sempre oferecer algo que está diretamente ligado ao seu negócio, de preferência algum produto ou serviço seu, ou então algum cupom de desconto, kit, enfim, algo que as pessoas identifiquem a sua marca mesmo após o sorteio.

Vamos supor que você possui uma loja de roupas mas optou por sortear um cartão presente da Netflix: pouco tempo após o sorteio ninguém irá relacionar com a sua marca.

Ah, lembre-se de verificar certinho quais são as regras e regulamentos de sorteios na sua localidade.

Apresente um Webinar

O webinar é uma ótima forma de atrair novos leads para o seu negócio, principalmente se for no segmento b2b. Boa parte das apresentações está relacionada com tópicos do tipo “como fazer”, ou seja, uma apresentação online que traz conteúdo útil para alguém, ensinando algo.

A prática mais usual é trabalhar com webinars agendados, assim as pessoas interessadas podem criar certa expectativa pelo seu conteúdo, o que te permite também mais tempo para divulgar sua futura ação.

Se você está começando, pode usar ferramentas de webinar gratuitas, como o Google Hangouts ou até mesmo o YouTube.

Distribua um e-Book

Se você pretende posicionar a sua empresa ou marca como especialista em algum assunto ou segmento, o e-book talvez seja uma das melhores opções.

Crie um material relevante para o segmento, ou aposte em guias e tutoriais de “como fazer” que sejam atrativos para o mercado em que você atua.

Disponibilize o e-book gratuitamente em seu site e não esqueça de divulgá-lo em todos os seus canais.

eBook LinkedIn

Gostou das dicas de hoje? Com algumas ações bem planejadas você pode conquistar espaço nesse tão disputado lugar chamado internet. Continue acompanhando meu blog para mais dicas e curiosidades sobre o universo online.