O que é Growth Hacking e como implementar em seu negócio?

growth_hacking

O crescimento é o maior objetivo almejado por empresas de todos os tamanhos. Mas, para atingir esse objetivo, são necessárias a união de diversos fatores como metodologia, equipe em sintonia e, claro, a mentalidade dos líderes.

Para além de estratégias e metodologias, existe o growth hacking, que vai de encontro com uma forma de pensar o Marketing Digital e que vem ganhando cada vez mais força por envolver e valorizar ideias e experimentos.

Você já ouviu o termo ‘Growth Hacking’ e quer saber mais como essa expressão, para que serve e como implementar no seu negócio? Então continue a leitura do artigo de hoje!

O que é Growth Hacking?

O Growth Hacking é uma nova forma de trabalhar estratégias visando o crescimento acelerado de uma empresa. Nesse conceito, adotam-se estratégias que combinam conhecimentos tradicionais de uma empresa, como o know-how técnico, e novos métodos e experiências em gestão de produtos, análise de dados e marketing digital para a rápida geração de ações mais certeiras para turbinar o crescimento.

Desenvolvida pelo fenômeno do marketing Sean Ellis, responsável pelo sucesso de empresas como Dropbox e Eventbrite, o Growth Hacking um marketing orientado a experimentos e, “ao testar ideias promissoras em ritmo acelerado e avaliá-las com métricas objetivas, permite que se descubra muito mais depressa que ideias têm valor e quais não tem” (ELLIS, 2017).

Como implementar no seu negócio?

Eu seu livro “Hacking growth: a estratégia de marketing inovadora das empresas”, Sean Ellis explica que, embora as formas de implementação das estratégias de Growth Hacking variem de empresa para empresa, há alguns métodos específicos que já podem ser trabalhados, como:

  •  criação de uma equipe multidisciplinar ou de uma série de equipes que rompam as barreiras entre os departamentos tradicionais de marketing e desenvolvimento de produtos e combinem talentos;
  • uso de pesquisas qualitativas e análise quantitativa de dados para entender a fundo comportamentos e preferências de usuários;
  • geração e teste rápidos de ideias e utilização de métricas rigorosas para avaliar resultados e agir com base neles.

É importante explicar que, embora comprovada a eficácia da disseminação do Growth Hacking e da facilidade da sua aplicação em quase todos os setores de uma empresa, não há um guia definitivo, confiável e detalhado para orientar todas as empresas de todos os portes sobre como conduzir esse processo. Ou seja: as estratégias utilizadas por Ellis para conduzir o marketing da Dropbox podem não ser as ideias para o seu negócio, mesmo que você tenha uma empresa grande.

Por que fazer Growth Hacking?

Com a publicidade tradicional tendo a sua eficácia questionada (afinal, quem garante que você vai conseguir impactar positivamente centenas de pessoas com uma propaganda veiculada na televisão ou no rádio?), o marketing digital passou a ser o meio ideal para atingir o nicho de interesse, com poucos, mas, eficazes investimentos.

E é aqui que o Growth Hacking entra. Com cerca de 4,9 bilhões de pessoas usando a internet e impulsionados pela emergência sanitária, só nos últimos dois anos centenas de negócios online cresceram, e empreendedores com lojas físicas de diversos segmentos se viram na urgência de adaptar os seus negócios para o mundo digital.

Sabendo disso, podemos compreender que o Growth Hacking é a resposta para essa necessidade de urgência em um mercado cada vez mais competitivo e em constante transformação.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o Growth Hack, entre em contato comigo!

Juntos, vamos elaborar um conjunto de estratégias ágeis e eficientes para o crescimento da sua empresa.

Como personalizar o Atendimento ao Cliente?

atendimento humanizado

Personalizar um atendimento vai muito além de tratar o seu cliente pelo primeiro nome ou disparar newsletter informais. O público demanda um atendimento acolhedor, verdadeiro e natural.

Mais do que oferecer produtos usando recursos batidos, o atendimento de hoje envolve uma série de ações planejadas e bem executadas para a criação de um relacionamento único com cada cliente e, claro, destacar-se da concorrência.

E se você ainda está em dúvida sobre como aplicar essa mudança, preparei esse post exclusivamente para você! Acompanhe!

O que é o Atendimento Personalizado?

Antes de tudo, precisamos entender melhor o que é o chamado atendimento personalizado e, porque ele é tão importante para o fortalecimento da cultura das empresas.

O atendimento personalizado é a adaptação do atendimento para atender às necessidades do cliente, visando a entrega de melhores soluções para um problema. Seja através de um produto ou a prestação de um serviço, o atendimento personalizado tem a missão de lapidar essas ofertas para o seu cliente.

Humanização do Atendimento

O princípio básico de um bom atendimento é o atendimento humanizado, isto é, o atendimento pautado na empatia.

Apesar das facilidades da tecnologia, muitas vezes o cliente ainda precisa da interação humana para auxiliá-lo com suas dificuldades. E, claro, temos sempre que considerar as questões de acessibilidade.

Para que esse atendimento seja eficaz, a equipe deve estar bem treinada para promover um diálogo respeitoso, atencioso e empático, além, claro, de oferecer profissionalismo e eficiência.

A construção de um bom relacionamento

Agora que você compreende a importância do atendimento humanizado, é preciso estar onde o cliente está.

Por isso, para você chegar ao seu cliente e facilitar o “encontro”, faça um mapa do perfil de cliente da sua empresa e quais os principais meio utilizados para entrar em contato com a sua empresa.

Afinal, nem todos utilizam Instagram, TikTok ou Facebook, não é? Muitos ainda preferem o contato telefônico e utilizam o Whatsapp para algumas praticidades.

Por ser algo que variável, é importante que esse mapeamento seja bem executado para que você possa personalizar cada vez mais o atendimento e solidificar o relacionamento.

Além disso, seja solícito e responda a dúvidas dos seus consumidores, para gerar segurança e confiabilidade.

Ofertas exclusivas

Todos nós adoramos receber um mimo, e que tal oferecer algumas exclusividades para o seu cliente?

Agora que você já traçou o perfil do seu cliente e entende suas necessidades e dificuldades, que tal pensar me um produto feito sob medida, como ofertas, brindes ou promoções?

Atenção aos detalhes

Cada mínimo detalhe faz toda a diferença no relacionamento com o cliente: a educação, a atenção, as lembranças, o respeito. Cada ação estratégica aplicada no atendimento é uma forma de, primeiro, fidelizar esse cliente.

Você com certeza tem um restaurante, uma academia, uma loja favorita. E entre os fatores que favorecem essa proximidade estão o produto ou serviço oferecido, cuidados administrativos e, claro, o atendimento.

Sendo assim, não negligencie o poder de um bom atendimento e aplique essas dicas em sua rotina empresarial. Garanto que você terá bons resultados e clientes fiéis!

E se você quer mais dicas de como melhorar outros pontos estratégicos do seu negócio, que tal agendar uma Consultoria comigo?

Metodologia ágil: o que é e como ela tem ajudado empresas

metodologia agil

Momentos desafiadores e crises acontecem para todas as empresas. Atualmente, atravessamos um dos períodos mais críticos que já conhecemos, e que exige reinvenção. E existe uma ferramenta que está ajudando muitas empresas nessa questão: a metodologia ágil.

Calma lá que já vou te explicar o que significa essa metologia e como ela pode ser útil em momentos de crise. Siga a leitura!

De onde veio a metodologia ágil

Estamos falando aqui de um método de trabalho nascido entre empresas de TI, mas que trouxe ideias tão relevantes que foi sendo adaptado para vários modelos de negócios.

Em 2001, um grupo de desenvolvedores de software lançou o “Manifesto Ágil”, uma defesa de uma nova maneira de trabalhar, muito mais dinâmica e processual, que prezava pelo desenvolvimento constante.

De forma geral, a metodologia ágil otimiza os processos de desenvolvimento e tomadas de decisão, para que a burocracia não atrapalhe entregas e melhorias. É um método mais flexível, que agrega possíveis mudanças ao longo do caminho e consegue entregar algo muito superior no fim.

No Manifesto Ágil encontramos quatro pontos essenciais para entender a metodologia:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
  • Produto funcional mais do que documentação abrangente
  • Colaboração do cliente mais que negociação de contratos
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

Um modelo tradicional de trabalho segue geralmente um script bem definido para condução das etapas: um processo só acontece depois que o anterior é aprovado. Parece familiar, não é?

Esse modelo funciona, mas gasta tempo. Além disso, ele dificulta a superação de um evento inesperado – como uma crise financeira, por exemplo, ou uma demanda muito urgente.

Ilustração comparando modelos tradicionais (acima) e modelos ágeis (abaixo).
Autor: Henrik Kniberg. Fonte: Runrun.it

Na metodologia ágil, várias etapas do trabalho podem ser feitas ao mesmo tempo e de forma coordenada. Envolve pesquisa e testes constantes para saber as possibilidades, o que funciona e o que deve ser descartado.

Na prática, um grupo de trabalho ágil não vai entregar apenas a etapa final. Ele vai entregar várias etapas de forma pontual, para que sejam discutidas, testadas e aceitas à medida que são analisados os resultados. Não são seguidas fórmulas engessadas, mas verificadas as opções e escolhida a melhor.

Também há uma participação constante com os clientes e/ou usuários do produto ou serviço sendo desenvolvido, que contribuem para as escolhas. Afinal, é preciso saber a opinião de quem vai realmente utilizar aquilo que está sendo criado.

Todas as empresas ágeis contam com uma estrutura preparada para isso: líderes responsáveis por organizar os diversos setores; compartilhamento de dados em tempo real; trabalho em rede; softwares para realizar a gestão dos processos etc. A adoção de tecnologias é essencial, e a metodologia deve ser aplicada em toda empresa para funcionar de verdade.

Como a metodologia ágil ajudou empresas

Um estudo da consultoria BearingPoint, que entrevistou empresas ágeis, conferiu que 60% delas conseguiu manter o desempenho pré-crise da pandemia de COVID-19, e que 71% delas conseguiu se adaptar ao trabalho remoto por causa da estrutura da agilidade. Incrível, não é?

A realidade atual, imprevisível em vários setores, competitiva ao extremo e com demandas cada vez mais urgentes obriga soluções mais rápidas e flexíveis. A metodologia ágil está aí para isso.

Se adaptar com o contexto e facilitar a resolução de crises é um dos focos da metodologia ágil, e por isso ela pode ser um pilar para a construção de empresas resilientes. Sobre este assunto, você pode ler um artigo que escrevi clicando aqui.

Eu sei que escolher o melhor processo, prática e metodologia para seguir com seu negócio não é uma tarefa fácil. Felizmente existem os serviços de consultoria que pode clarear os caminhos certos.

Quem sabe uma consultoria não é a escolha certa para ajudar o seu negócio? Clique aqui e conheça mais sobre esse serviço!