4 tendências que vão abalar o e-commerce em 2022

tendências ecommerce

Se você já possui um e-commerce ou vai começar a estruturar um site para aumentar suas vendas online, que tal ficar atento ao que vai rolar no setor no próximo ano? Neste artigo, vou te mostrar as 4 tendências que vão abalar o e-commerce em 2022. Quer descobrir quais são? Vem comigo!

O e-commerce veio para ficar

O blog da Escola de E-commerce já relatou (aqui), que durante a Pandemia de Covid-19, as vendas aumentaram por meio, principalmente, do comércio eletrônico. 

Só para se ter uma ideia, o e-commerce brasileiro registrou um aumento nas vendas de 72,2% na comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2020. A NeoTrust, empresa que se dedica a estudar o varejo, apontou ainda que o mês de março de 2021 foi o maior mês da história em volume de vendas do comércio eletrônico no país. Impressionante, né? 

Mas se você acha que a tendência de compra online vai perder as forças com a retomada do comércio físico, você está enganado.

Mesmo num cenário de Pós-pandemia, a tendência é que esse hábito continue sendo frequente entre os brasileiros, pois o período de isolamento social mostrou até mesmo para pessoas que eram resistentes com o digital, a praticidade em realizar compras online.

Uma pesquisa – publicada em 2020, pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo — revelou que 70% dos consumidores pretendem continuar comprando pela internet mesmo com o retorno total das lojas físicas. E essa constatação já vem se concretizando.

Isso significa uma coisa muito importante: se o seu produto não está disponível em uma plataforma digital, já passou da hora do seu negócio investir nisso. Agora, se você já possui um e-commerce, que tal pensar em expandir e se tornar ainda mais competitivo no mercado? Quer saber como? Venha comigo, vou te mostrar alguns caminhos interessantes.

Veja o que esperar do setor de e-commerce em 2022 e comece a criar as suas próprias estratégias para ampliar as suas forças no digital!

4 tendências que vão abalar o e-commerce em 2022 

Omnichannel

Omnichannel, de forma simples e resumida, é o conceito de integrar todos os canais de venda e personalizar a jornada de compras do usuário. Para você entender melhor: se um cliente compra uma roupa no e-commerce, mas deseja efetuar a troca ou a retirada da peça em uma loja física, isso já pode ser considerado como uma estratégia Omnichannel! 

Tem uma frase que explica bem este conceito: é quando todos os canais estão conectados para atender o cliente da melhor forma possível. Para colocar a estratégia em prática, você deve estar preparado tecnologicamente. É ideal que todas as interações sejam registradas, seja na loja física, virtual, aplicativos ou SAC.

Case: A Amaro, e-commerce de roupas e acessórios, entendeu muito bem a ideia. A marca criou espaços dentro de shoppings para que os consumidores vejam os produtos de perto, experimente-os, façam os pedidos e recebam em suas próprias casas. Muito legal, não é mesmo? Essa ideia é, sem dúvidas, uma ótima oportunidade para pensar como você pode utilizar a estratégia para se destacar.

Voice Commerce

O uso de comando de voz para as compras online não é mais algo do futuro, já é uma realidade! Um exemplo é a Alexa, assistente virtual da Amazon e a Siri, assistente do Google. Aqui, no Brasil, a prática ainda não chegou com tanta força, mas a tendência é que ela cresça de forma expressiva nos próximos anos. Saia na frente da concorrência e comece a se planejar para esta tendência do e-commerce!

Se o assunto ainda lhe assusta, calma! Não precisa ir tão longe para participar dessa tendência. Quem otimiza títulos e descrições do e-commerce, considerando, sobretudo, a forma como uma pessoa perguntaria sobre um determinado produto e entende como atrair a pessoa de uma forma concisa e coerente, já está um passo à frente rumo a ranquear nos resultados de busca por voz.

Se eu pudesse dar um conselho para você se destacar em relação a concorrência seria: comece a pensar em formas de como ajudar o seu consumidor a entender mais sobre o seu nicho de mercado. Parece pouco, mas não é. Essa empatia, sem dúvidas, vai te fazer se destacar no digital.

Você já está fazendo essa pesquisa de palavras-chave e de conteúdo em seu e-commerce? Caso a sua resposta seja negativa, a hora de começar é agora!

Para entender mais sobre o assunto, leia um artigo que escrevi especificamente sobre este tema para a Escola de E-commerce: Como adaptar suas estratégias de SEO para pesquisas por voz.

Logística mais eficiente

Uma logística eficiente pode transformar e potencializar as suas vendas. Não acredita nisso? Saiba que uma pesquisa feita pela Opinion Box e Bornlogic, apontou que 82% dos consumidores abandonam produtos no carrinho por medo que seus itens escolhidos venham com o tamanho incorreto. E mais, outros 78% dessas pessoas fazem o mesmo quando o prazo de entrega é muito longo ou até mesmo quando os custos de entrega são elevados.

As grandes empresas já entenderam essa questão. Não é à toa, que elas investiram em pontos estratégicos para os centros de distribuição.

Case: Atualmente, 30% das vendas do Mercado Livre são entregues no modelo fulfillment, que basicamente se refere a um conjunto de operações e atividades que englobam desde a efetivação da compra até o momento de entrega do produto ao cliente.

O objetivo desse modelo de negócio é garantir a qualidade da empresa em todas as etapas do processo de compra, trata-se de uma estratégia holística para fazer com que o cliente tenha uma boa experiência de compra. Muito bacana, né?

Além do mais, o Mercado Livre, e-commerce mais popular da América Latina, pretende ampliar essa infraestrutura logística até o final de 2022. A organização pretende fazer isso trazendo mais dois centros de distribuição ao país, um na cidade de Franco da Rocha (SP) e outro na capital de Minas Gerais, Belo Horizonte. A empresa já viu a potência do mercado brasileiro e está investindo pesado no contexto nacional.

Dentro, aliás, desse tema Logística Eficiente, gravei um vídeo sobre Q-commerce – ou Quick Commerce -, outro conceito que veio pra ficar. Assista clicando aqui.

Recommerce

A preocupação com a sustentabilidade já faz, em muitos espaços, parte da jornada de compra dos usuários. Os consumidores, cada vez mais, preocupam-se de onde e como são feitos os produtos que adquirem.

A partir dessa preocupação, surgiu uma tendência importante: o recommerce. A prática, nada mais é do vender na internet objetos usados (ainda com qualidade, claro) para que outras pessoas possam reutilizá-los.  

Por enquanto, o recommerce tem mais forças no mercado fashion. Uma pesquisa divulgada pela ThredUp — a maior plataforma de revenda de moda do mundo — revelou que o mercado de revenda de roupas tem previsão de crescer ao menos cinco vezes mais do que o cenário atual até o ano de 2024. Isso acontece porque a vestimenta é um utensílio, que mesmo em bom estado, é esquecido nos closets com facilidade pelos consumidores.

Muitas pessoas acumulam peças dos mais variados estilos em seus armários, a ideia de se livrar do acúmulo e ainda ganhar algum dinheiro com isso, têm levado os consumidores a perceber que a sustentabilidade pode sim ser rentável financeiramente. Todos ganham, né? Elas já perceberam que é possível ser consciente e lucrativo ao mesmo tempo. Com isso, o consumidor ganha por pagar um preço justo e a pessoa que vende o objeto também. Bom negócio, né?

Case: O Enjoei e a OLX são os marketplaces mais famosos para vender desapegos no Brasil. As pessoas criam seus próprios perfis e anunciam os produtos que desejam repassar.

No Enjoei, por exemplo, é possível ranquear os vendedores com notas. Assim, quando um usuário tem uma boa experiência de compra, ele pode avaliar o vendedor positivamente na plataforma, fato que ajuda outros usuários a terem mais segurança ao efetivar uma compra com essa pessoa.

Mas o contrário também é verdadeiro. Se a pessoa compradora tiver uma experiência ruim, seja pela demora da entrega ou por problemas com o pagamento, ela pode avaliar negativamente a experiência que teve, o que vai dificultar com que o vendedor efetive mais vendas. Excelente estratégia, né?

Uma verdadeira mudança de comportamento

O mais importante dessa tendência é que a ideia de revenda, sem dúvidas, mostrou-se como uma importante mudança no comportamento dos consumidores. O futuro pede atitudes sustentáveis e o Brasil caminha, cada vez mais, para isso. Já diria o empresário Horatio Nelson Jackson: “Não se pode fazer o trabalho de hoje com métodos de ontem para estar nos negócios amanhã”.

A reinvenção é a palavra-chave para um negócio se manter competitivo no cenário contemporâneo. E as atitudes sustentáveis vão muito além do recommerce, hein. Há muitas formas de unir os lucros com práticas sustentáveis. Para fazer isso, a criatividade e a inovação precisam brilhar.

Essas 4 estratégias, no meu ponto de vista, têm tudo para abalar o e-commerce em 2022. E você, quais tendências para o setor de e-commerce, você vai aplicar em 2022? Deixe aqui nos comentários. Até a próxima!

Como fazer o seu negócio ter sucesso na web?

ter sucesso online

Quanto mais você se esforça para encantar os seus clientes, maior será o retorno deles em relação ao seu negócio. Mas não vamos parar por aqui, não é mesmo? Hoje, a nossa conversa é sobre como você pode transformar o seu negócio e, com isso, ter sucesso na web. Venha comigo!

Leia também: Como se define uma empresa resiliente?

Use a comunicação para expor o melhor do seu negócio

De forma simples e resumida, você precisa encontrar uma maneira criativa de mostrar o melhor da sua organização aos seus públicos desejados. Na Projetual, agência onde atuo como Diretora, o foco é sempre explorar os pontos positivos de um negócio.

É possível fazer isso de inúmeras maneiras, as redes sociais, por exemplo, podem funcionar como vitrines da sua marca. Nelas, você consegue falar sobre produtos e serviços do seu negócio, além, é claro, de entender as dúvidas dos seus potenciais e-shoppers.

Como você pode transformar o seu negócio?

Muitos empreendedores me procuram para saber como o Marketing Digital pode ajudá-los a vender mais. Mas é importante lembrar que não existe fórmula mágica para fazer o seu negócio disparar em vendas de uma hora para outra. O que existe é planejamento, trabalho duro e estratégia.

Algo que você precisa ter em mente é o seguinte: o sucesso do seu negócio depende da forma como você trata os seus clientes, da qualidade dos seus produtos e/ou serviços, a forma como você encanta as pessoas, entre outros inúmeros motivos.

Por isso, é extremamente essencial evitar conteúdos que prometem milagres, foque em entender realmente como você melhorar.

Como ter sucesso na web?

Com o elevado crescimento do e-commerce nos últimos anos, muitos empreendedores começaram a se preocupar, ainda mais, com a concorrência.

Só para se ter uma ideia, segundo pesquisa do Neotrust, o e-commerce brasileiro registrou mais de 300 milhões de pedidos e faturou mais de R$126 bilhões em 2020, sendo que 47% dos consumidores estavam realizando sua primeira compra online.

Para transformar o seu negócio é preciso usar todas as estratégias possíveis para cativar o cliente. Ao longo da minha carreira, já vi muitos empreendedores prometendo mais do que podiam cumprir para os seus clientes e este é um grande erro. Quem deseja ter sucesso na web deve trabalhar com honestidade.

A Projetual, empresa que fundei é especialista em Marketing Digital e Branding, se você precisar de ajuda para transformar o seu negócio, você pode contar comigo, tenho uma equipe preparada para te ajudar a fazer o seu negócio ter sucesso na web.

Quer ler mais conteúdos como este? Acompanhe o meu blog, toda semana tem conteúdo atualizado para você entender mais sobre Marketing Digital.E se tiver qualquer dúvida, entre em contato comigo, estou aqui para te ajudar.

Como fazer a sua Loja Virtual decolar?

Loja Online

Na última semana, eu fiz uma live — junto com o Christopher Neiverth, também conhecido como o Mago do E-commerce — para explicar que ter sucesso com o e-commerce vai muito além do marketing digital. Então, para complementar esse importante tema, vou falar por aqui sobre quais são os pontos principais para sua empresa decolar no digital.

O que seu e-commerce precisa para ter sucesso?

O marketing digital é, sem dúvidas, essencial para você atrair novos clientes para o seu negócio. Mas antes de pensar nisso, você precisa trabalhar duro. O seu negócio precisa ter uma base sólida para que você consiga, posteriormente, crescer na web. Você vai precisar de comprometimento e engajamento para realmente fazer o seu negócio crescer.

Como fazer a sua empresa decolar no digital?

Não existe fórmula mágica para você ter sucesso na web, o que existe é trabalho duro, lógica e criatividade. Até mesmo para você criar promoções para o seu e-commerce, você vai precisar saber a quantidade exata de cada produto do seu negócio, quantas embalagens você possui para envio, quais são os transportes mais eficientes, entre muitas outras coisas.

Antes de pensar em marketing digital, a gestão do seu negócio deve ser implementada (e da forma mais eficiente o possível) para que você tenha sucesso no digital.

O visual atrai, mas o atendimento de qualidade conquista

Pense também no suporte do seu site, toda a jornada do seu cliente precisa ser atrativa e, isso vai muito além de um layout bonito. Os produtos precisam ser publicados com fotos em diferentes ângulos, as descrições dos produtos devem ser ricas para sanar as dúvidas dos clientes e, claro, um atendimento de qualidade não pode faltar.

E onde entra o marketing digital?

Só depois de fazer tudo isso é que seu negócio está pronto para investir no marketing digital. Todos os seus colaboradores, especialmente, os profissionais de atendimento precisam ser acolhedores e dispostos a ajudar.

Muitos empreendedores vem me perguntar como ter sucesso na web, mas sem cumprir esses passos iniciais. Quando isso ocorre o meu instinto inicial é pedir para que eles recuem e tentem organizar toda a gestão do negócio antes de investir em marketing digital.

Quem deseja fazer sua empresa decolar no digital precisa estar atento em construir uma base sólida. Da operação à logística e do funil às réguas de relacionamento é preciso motivação, organização e planejamento. Sem isso, por mais que você invista no digital, as chances de sucesso serão poucas.

Gostou desse conteúdo? Acompanhe o nosso blog, toda semana tem artigos novos para você entender mais sobre Marketing Digital. E se quiser uma consultoria para o seu negócio, entre em contato comigo, vou te ajudar a construir uma marca sólida para a sua empresa. Vamos conversar?

4 passos essenciais para fazer a sua loja virtual ter sucesso

Loja Virtual de sucesso

Com a pandemia de Covid-19, muitos empreendedores migraram de vez para o digital. Mas apesar do aumento de lojas virtuais, muitos empresários ainda não se adaptaram totalmente a essa realidade. Por isso, hoje vou trazer 4 passos iniciais para você fazer a sua loja virtual ter sucesso na web. Vem comigo!

Como aproveitar as oportunidades que o digital oferece?

O primeiro passo que você precisa entender para fazer a sua loja virtual ter sucesso é o seguinte: a internet é um mar de possibilidades. A web é uma rede inesgotável de usuários, que podem se tornar e-shoppers.

4 passos para fazer a sua loja virtual ter sucesso

Seja visto

Lembra daquele famoso bordão: “Quem não é visto não é lembrado?” Na internet isso é lei. Não adianta criar um e-commerce e não divulgá-lo em lugar nenhum. Para ser visto, você vai precisar criar redes sociais, campanhas e encontrar formas criativas para se destacar.

🌟 Assista também: Mentoria online de Marketing Digital

Deixe seus canais digitais atrativos

Uma boa redação, um layout atrativo e uma identidade visual definida é essencial para fazer com que o internauta crie interesse pela sua loja virtual e queira saber mais sobre o seu negócio.

Sabe quando você passa por um lugar lindo e sente vontade de conhecer? É exatamente isso que o seu possível e-shopper vai sentir se você tiver uma presença forte nas redes sociais.

Tenha um atendimento personalizado

Além de ser visto de forma positiva, você também vai precisar de um atendimento personalizado. Esteja pronto para ajudar seu cliente em todas as suas redes sociais. Encontre formas inovadoras para ajudá-lo a sanar suas dúvidas. Não perca a venda por bobagem, hein!

Alimente seu e-commerce com conteúdos de qualidade

Chega daquele contato agressivo com o cliente. Antes de oferecer o seu produto, você precisa conquistá-lo. Crie um blog para o seu e-commerce, publique, com consistência, conteúdos que podem ajudá-lo em algo. Mostre que você se importa com ele, isso vai fazer a diferença no seu negócio, pode confiar em mim.

E o que fazer depois de tudo isso?

Esse é o arroz com feijão para fazer com que a sua loja tenha sucesso na web. Mas lembre-se, se você quer se destacar diante da concorrência vai precisar de muito mais.

Conteúdos de qualidade, produção de campanhas e um contato direto entre você e seu possível cliente podem fazer com que você dê um passo à frente da concorrência. Mas calma, você não precisa fazer tudo sozinho.

Criar conteúdos de qualidade exige pessoas preparadas

Ao longo da minha carreira, percebi que muitas pessoas têm desejo de criar uma presença forte nas redes sociais, mas acabam ficando desanimadas por não saberem exatamente por onde começar a fazer isso.

Se você deseja fazer a sua loja virtual ter sucesso, você precisa lembrar: ninguém faz nada sozinho, busque um profissional preparado para te ajudar. A Projetual, agência de comunicação que fundei, tem profissionais preparados para fazer com que o seu negócio decole de uma vez por todas.

Se este é o seu caso e você quer ajuda para se destacar na web, entre em contato comigo, posso te ajudar nesta jornada.

Como deve ser o mundo pós pandemia?

consumo pós pandemia

Há muitos meses falamos em “novo normal” para imaginar um mundo pós pandemia. A verdade é que ainda estamos nessa transição e tanta coisa já mudou que a palavra “normal” nem cabe mais. Você percebeu?

A necessidade do distanciamento social mudou hábitos, relacionamentos, gostos, lazeres, formas de consumo. E tudo aquilo que foi perdido no mundo físico e social, o digital foi buscado para suprir.

O mundo pós pandemia é (bem) mais digital

Uma certeza que podemos ter é que a transformação digital foi (ainda mais) acelerada. Talvez o setor que mais represente isso seja o do entretenimento. Será que o mundo pós pandemia terá menos cinemas, discos e shows?

Assim como o mundo todo, o Brasil recorreu muito ao Netflix durante os primeiros meses de 2020. Um relatório da CONVIVA analisou que, entre janeiro e abril, os brasileiros assistiram 24% mais conteúdo na plataforma.

Não só entre consumidores, mas também entre as grandes produtoras de cinema o streaming ganhou muita força. A Warnes Bros, por exemplo, estreará todos os seus filmes do ano na plataforma HBO Max. A Disney também lançou seu serviço ao longo de 2020, o Disney+. Já outras grandes como Sony Pictures e Paramount têm lançado alguns filmes no Netflix e AppleTV+. A mudança de abordagem acompanha a realidade do isolamento social, que fechou cinemas e despencou os gastos com publicidade no setor, como já mostrou o blog da Projetual Comunicação (aqui).

Mesmo que já tenham “esfriado” um pouco, as lives foram um formato que deram muito certo. A da cantora Marília Mendonça, por exemplo, juntou 3,3 milhões de pessoas em tempo real. Na ocasião, vimos forte o marketing de influência com o patrocínio da Havaianas. Na loja virtual da patrocinadora, o modelo de calçado que a artista utilizou na live foi o produto mais vendido daquela semana, segundo a revista Exame.

O consumo é (e vai ser ainda mais) dentro de casa

Como é esperado, os carrinhos de compra virtuais ficaram mais cheios durante a pandemia – e a tendência é que continuem assim. A Mastercard, em parceria com a Americas Market Intelligence (AMI), descobriu através de uma pesquisa na América Latina que cerca de 46% dos brasileiros aumentaram o número de compras online durante a pandemia, com 7% comprando pela primeira vez.

É importante a previsão que faz Ana Paula Lapa, a vice-presidente de Produtos e Inovação da Mastercard Brasil:

“O Brasil, assim como o restante da América Latina, está em um ponto de virada para a digitalização da economia e do varejo, no qual opções de pagamento seguras e convenientes se tornaram uma prioridade.

E quando falamos em e-commerce, as marcas precisam lembrar mais uma vez da importância do marketing digital. Os investimentos nesse setor só devem crescer nos próximos meses, acompanhando a tendência de consumo global.

Comportamentos que chegaram

Uma pesquisa interessante do Twitter buscou entender o que mudou no comportamento dos usuários em 2020. A plataforma analisou as próprias postagens dos usuários, mapeando as menções que mais cresceram durante o ano.

Entre várias coisas que a pesquisa descobriu, uma das mais relevantes é que as pessoas estão aproveitando mais as coisas simples da vida, como a natureza: houve 46% mais menções sobre isso, comparando com o ano anterior. O pessoal também está mais criativo: a quarentena criou 30% mais criadores de conteúdo; 35% novos desenhistas e ilustradores; e 37% novos padeiros – sim, a tendência do “aprender a fazer pão” foi forte.

Algo que ficou bem marcado é a preocupação das pessoas com o mundo. O envolvimento em questões e causas sociais nunca foi tão forte, como mostrou a adesão ao movimento #BlackLivesMatter.

Para as marcas, fica a lição de que é necessário se conectar ao anseio das pessoas. Todos querem mais consistência e honestidade na comunicação, mais empatia, mais criatividade. Não é sobre se adequar ao momento para “parecer bonito”, mas sim procurar oportunidades para criar atitudes e mensagens positivas.

Em minhas consultorias de marketing digital, eu sempre bato em uma tecla: é necessário conhecer o público. Não só o público-alvo, mas os consumidores reais – geralmente representados pelas personas. Nunca foi tão necessário se aproximar deste público e construir redes de comunicação diretas, sinceras e eficazes. O mundo pós-pandemia espera por empresas mais conectadas com os problemas reais de seus usuários.