Afinal, quais são as diferenças entre B2B e B2C?

B2B_B2C

Quem consome conteúdo sobre marketing digital, comércio e negócios digitais, com certeza já se deparou com essas duas siglas: B2B e B2C.

Aqui em meu site já falei sobre estratégias de marketing para vender mais para os dois segmentos e, claro, a importância delas para o crescimento do seu negócio.

Mas se você ainda tem dúvidas sobre o que elas significam e como elas fazem a diferença para a eficiência das estratégias da sua empresa, esse artigo é para você!

O que é B2B?

O termo B2B vem do inglês B2B, business to business, que significa “negócio para negócio”.

As empresas classificadas por essa sigla são aquelas oferecem soluções para empresas, desde produtos específicos à serviços personalizados.

O que é B2C?

Já a sigla B2C vem do inglês business to consumer, ou seja, “negócio para consumidor”.

Essas empresas são aquelas que vendem produtos e serviços para um consumidor final que é pessoa física.

Principais diferenças entre B2B e B2C?

A principal diferença entre os dois segmentos é o público-alvo e, entender a relevância dessa diferença, é crucial para o planejamento de marketing do seu negócio.

O segmento B2B trabalha com diferentes modelos de operação, entre eles:

  • revenda: a indústria vende seus produtos para revendas
  • transformação: comercialização de insumos para a indústria;
  • consumo: a indústria ou empresa vende para o consumidor final por meio de um distribuidor ou atacado (mercados atacadistas, marketplace, etc).

Já o modelo B2C é mais amplo e envolve lojas de mercadorias, empresas de serviço, indústria, atacado ou distribuidor que vende para profissional liberal e para o consumidor final, a pessoa física.

Diferenças no processo de venda

Os dois segmentos são complexos e tem suas particularidades, com vantagens e desvantagens. Vamos analisar algumas delas?

No modelo B2B as vantagens envolvem vendas frequentes e maiores, pois é uma categoria de serviço de abastecimento, o que por sua própria essência necessita de um relacionamento bem estabelecido com o cliente.

Enquanto isso o B2C depende de diversos fatores mercadológicos, mas é afetado diretamente pelas emoções. Assim, além das questões econômicas, como a imprevisibilidade do mercado e flutuações de moedas, é um modelo que demanda mais esforços para atrair um consumidor, transformá-lo em cliente e fidelizá-lo.

Diferenças estratégicas

Embora as redes sociais sejam um dos meios mais comuns para trabalhar as estratégias de atração e conversão, lembre-se que os dois segmentos tem as suas especificidades e linguagens próprias.

A primeira coisa a ser considerada na hora de estruturar as estratégias, é considerar o tempo de relacionamento que cada segmento desenvolve com seu cliente. O B2B lida com uma clientela mais específica, exigente e com necessidades complexas.

Por outro lado, o cliente do B2C é mais imprevisível, pois muda seus gostos conforme as influências que recebe, além de ter mais ofertas à seu dispor, o que o torna cada vez mais suscetível à mudanças.

Assim, pense nos meios mais adequados para atingir esse cliente, o que ele espera, o que ele necessita, qual é a melhor forma de conversar com ele.

Como vimos ao longo desse post, a natureza de um negócio é a essência da cultura e da  comunicação de uma empresa. Entender todos os processos internos são fundamental para segmentar e direcionar as estratégias para atingir eficientemente seu consumidor final.

Implementando as boas práticas de marketing na sua empresa, você consolida o seu negócio e abre o caminho para a sua expansão.

Material Bônus

Para saber mais sobre o processo de vendas B2B e entender como o universo das negociações entre empresas foi impactado pelo Digital, baixe o e-Book Gratuito “Como acelerar os processos de Vendas B2B na Era Digital”, da Projetual Comunicação. É só clicar AQUI!

Quer ler mais conteúdos como este? Acompanhe o meu blog, toda semana tem conteúdo atualizado para você entender mais sobre Marketing Digital. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato comigo, estou aqui para te ajudar.

Estratégias preciosas para você manter clientes B2B e B2C

marketing b2b e b2c

Na última semana, a Projetual, Agência de Comunicação que fundei, lançou o e-book Como acelerar os processos de negociação B2B na era digital? Nele, você encontra de forma detalhada o que é o modelo de negociação B2B, por que a sua empresa deve ficar atenta ao digital, entre inúmeros assuntos relacionados ao tema. Então, para complementar este importante assunto, hoje nós vamos falar sobre como manter clientes nos modelos B2B e B2C. Venha comigo. 🙂

Diferenças entre os modelos B2B e B2C

De forma simples e objetiva, no modelo B2B (Business to Business), os processos de venda ocorrem entre empresas, enquanto no modelo B2C (Business to Consumer) as transações são realizadas entre organizações e os próprios consumidores finais.

No B2B, as vendas costumam ser em grandes quantidades e com uma certa regularidade definida no momento da contratação da empresa, pois se trata de um processo que envolve uma relação duradoura entre organizações. No B2C, o volume de vendas é difuso, pois qualquer pessoa pode adquirir aquele produto.

Não há um método melhor do que o outro, pois as organizações podem atuar em ambos os segmentos. Com isso, os processos de vendas se tornam ainda mais interessantes e envolvem estratégias distintas para atrair novos consumidores. Abaixo você confere estratégias para manter clientes no modelo B2B e no modelo B2C, continue com a gente.

Estratégias para manter clientes B2B

De acordo com pesquisa publicada pela State of B2B Marketing, 35% dos profissionais de marketing B2B classificam a satisfação do cliente como principal indicador de sucesso.

Para tal, não há fórmula mágica, é preciso prestar um excelente serviço com foco nos detalhes para conquistar bons resultados e também ter um atendimento de qualidade. Lembre-se: o cliente deve ser seu amigo, ouça com atenção e faça essa relação ser duradoura.

Outra dica fundamental é a seguinte: você deve trazer novas ideias de como auxiliar o seu cliente. Quanto mais for seu interesse em ajudar, melhor vai ser essa relação. Mas não faça isso de uma forma invasiva, respeite os limites dos seus clientes e vá ganhando confiança com o tempo. Acredite, esta dica vale ouro.

Leia também: Metodologia ágil: o que é e como ela tem ajudado empresaas.

Estratégias para manter clientes B2C

No modelo B2C, o leque de clientes é, normalmente, mais diverso do que no modelo B2B, por isso, é fundamental conhecer bem o seu consumidor, quanto melhor você conhecê-lo, mais vai poder ajudá-lo.

E você está me perguntando: “Como posso ajudar meu cliente, Milena?” A minha resposta é simples: produza conteúdo de qualidade para ajudar o seu consumidor, tenha um interesse genuíno em ajudá-lo.  Ter este propósito pode gerar uma resposta positiva e até mesmo fidelizar a relação entre você e seu consumidor.

Lembre-se: ter as mídias sociais do seu negócio ativas, ter um blog com artigos atrativos e e-mails personalizados que realmente gerem valor aos usuários podem ser ferramentas excelentes para você conquistar o seu e-shopper.

Essas são apenas algumas dicas para manter clientes nos modelos B2B e B2C, no e-book: Como acelerar os processos de negociação B2B na era digital? Você tem acesso a informações mais completas sobre o tema. Não deixe de conferir. 

Quer ler mais conteúdos como este? Acompanhe o meu blog, toda semana tem conteúdo atualizado para você entender mais sobre Marketing Digital. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato comigo, estou aqui para te ajudar.

03 Dicas para conquistar Clientes no LinkedIn

dicas_linkedin

Em um primeiro momento você pode pensar que o LinkedIn é mais uma daquelas redes sociais que não vingaram e sobrevivem de poucos usuários. Apesar de não aparecer na lista “top 5” de redes sociais mais usadas do mundo, o LinkedIn possui a fidelidade dos seus usuários e alta confiabilidade no nicho profissional, afinal, já são quase 20 anos no ar.

Mas há dados muito animadores que com certeza farão você pensar com carinho na rede social. Atualmente existem mais de 50 milhões de empresas cadastradas na plataforma. Outro dado curioso é que aproximadamente 92% de organizações da Fortune 500 estão no LinkedIn.

Com isso você pode observar que há um grande movimento de marcas e empresas apostando na rede social de negócios.  Isso significa que há muito potencial para conquistar clientes no LinkedIn, eu mesma já consegui fazer bons negócios! 🙂 E é sobre isso que eu vou falar na publicação de hoje.

Por que usar o LinkedIn?

Para que você possa entender melhor do que eu estou falando, resolvi apontar alguns fatores interessantes sobre a rede social, além dos que você já viu acima. Dessa vez, o foco está nos usuários, o que talvez ajude você na decisão de inserir sua marca na plataforma, olha só:

  • A companhia voltada para relacionamento profissional e negócios já ultrapassou a marca dos 690 milhões de usuários em todo o mundo.
  • Por trás da companhia há uma gigante da tecnologia: a Microsoft comprou o LinkedIn em 2016 pela singela quantia de US$ 26,2 bilhões.
  • Só no Brasil são mais de 43 milhões de pessoas utilizando a rede social
  • De acordo com uma pesquisa da Hubspot, o Linkedin pode ser até 277% mais eficaz na captação de leads do que Facebook ou Twitter

Deu pra sentir um pouco o poder da rede social de negócios? Com tanto potencial e estratégias que funcionam, sua empresa pode dar um grande passo na conquista de clientes no LinkedIn.  Então sem mais delongas, vamos às oportunidades!

Vem entender melhor a Rede Social Profissional!

DICAS PARA CONQUISTAR MAIS CLIENTES NO LINKEDIN

Crie e alimente uma Company Page

A company page nada mais é do que um perfil dedicado à empresas dentro da plataforma. Isso permite ao usuário diferenciar quando é uma pessoa física e quando é uma organização, bem semelhante ao que ocorre no Facebook com as páginas.

Criar uma company page é o primeiro passo para que você possa atrair mais clientes no LinkedIn, é lá onde você terá a oportunidade de exibir os seus produtos ou serviços e interagir com o público.

 Mas a página por si só não vai ser responsável pela conquista de novos públicos, cabendo a você a missão de alimentar de forma atrativa o conteúdo da página. Por isso, a dica é: não se limite apenas a textos! aproveite a oportunidade para compartilhar também:

  • e-books
  • podcasts
  • materiais exclusivos e gratuitos
  • ferramentas
  • enquetes
  • blogposts

Quanto mais diversificado e atrativo for a sua produção de conteúdo na company page, mais chance você tem de atrair seu público-alvo.

Showcase

Showcase page é a alternativa do LinkedIn para que a sua empresa possa focar em produtos, serviços ou marcas específicas para apresentar aos clientes, funcionando como uma vitrine. Isso é extremamente relevante para organizações que possuem em seu portfólio uma grande variedade de produtos.

Imagine uma grande companhia fabricante de chocolate, que em seu portfólio apresenta inúmeras marcas. Ficaria difícil conciliar todas as informações, divulgações e novidades apenas na Company Page, certo? Com isso, a organização pode optar em criar uma showcase page para a marca x, y ou z, onde os usuários poderão acompanhar as atualizações específicas, sem deixar de seguir a company page principal.

Dessa forma você consegue manter atrelado à sua organização diferentes públicos para diferentes perfis de produto. E aqui a dica é a mesma do tópico anterior: invista em conteúdo! Criar uma showcase e deixá-la abandonada pode ser um erro.

Saiba mais como usar as Showcase Pages no LinkedIn

Anúncios segmentados

Assim como as demais redes sociais, empresas também podem anunciar dentro do LinkedIn, em diferentes formatos. O valor costuma ser um pouco maior em relação ao Facebook ou Twitter, por exemplo, mas como você viu acima, as chances de capturar leads qualificados para o seu negócio são maiores.

E com os anúncios do LinkedIn você pode conquistar mais clientes, aumentar o número de visitas ao seu site ou simplesmente promover maior engajamento entre usuário e a sua marca, por exemplo. Os 3 principais tipos de anúncio são:

Text Ads: anúncios simples em formato de texto, como o nome sugere. Pode ou não acompanhar uma pequena imagem, como logo da empresa, por exemplo. São exibidos no banner superior ou na barra lateral direita do LinkedIn. Também aparecem em dispositivos móveis.

Sponsored Content: esses anúncios se assemelham aos do Facebook, onde a organização paga para que o conteúdo seja exibido no feed do usuário dentro da plataforma. Com isso, as chances são maiores de alguma interação. Também é mais dinâmico os formatos de anúncios, que podem ser imagem, link ou vídeo, por exemplo.

Sponsored InMail (Messaging): esse talvez seja o grande diferencial dos anúncios do LinkedIn. O anúncio sponsored messaging permite que a marca envie seus conteúdos diretamente na caixa de entrada dos usuários, em formato de mensagem. Elas possuem uma grande taxa de abertura e podem funcionar muito mais para conquistar novos clientes.

Novidade de abril de 2020, primeiro no Brasil: LinkedIn Stories

Viu só? Com algumas dicas rápidas e simples você consegue estruturar uma boa administração da sua marca dentro dessa poderosa rede de negócios. Continue acompanhando o blog para mais dicas, notícias e curiosidades.