4 passos para motivar minha equipe em momentos de crise

motivacao

Já falei por aqui sobre como empresas podem se tornar resilientes, mas agora o nosso papo é como você pode ajudar seus colaboradores criando um ambiente ideal. Se você já se perguntou “como motivar minha equipe?” esse texto é pra você. Bora lá?

Liderança inspira confiança

Para enfrentar crises, mais do que nunca, sua empresa precisa investir numa liderança inspiradora. Ao longo da minha carreira na Comunicação, percebi que a motivação é peça chave para conquistar confiança, engajamento e resultados positivos.

Muitas vezes, as empresas investem em comunicação externa, mas esquecem de olhar para dentro das empresas. Você sabe me dizer quem são as pessoas que compõem o seu time? Como estão essas pessoas? Quais são as suas dores? Como você pode ajudá-las a desenvolver seus pontos fortes?

Lembre-se: são seus colaboradores que vão realizar, grande parte, dos serviços da sua empresa. Manter um bom relacionamento com eles é essencial para construir uma marca sólida.

Leia também: Metodologia ágil: o que é e como ela tem ajudado empresas

Como motivar minha equipe?

É possível responder essa pergunta indicando 4 passos: empatia, coragem, reconhecimento e assertividade. Respeito e admiração formam uma liderança inspiradora.

Empatia

O primeiro passo é ter empatia, se um colaborador, sem motivos explícitos, começou a ter um desempenho inferior ao que ele entregava, pode ser sinal que algo não está bem com ele.

Este é o momento certo para você abrir espaço ao diálogo, uma boa comunicação é aquela em que as duas partes podem falar sem medo. Escolha as palavras certas, mostre como sua empresa se preocupa com a sua equipe.

Encoraje novas lideranças

Um líder inspirador é aquele que motiva as pessoas a liderarem e se tornarem protagonistas em suas redes de conexão. Quando a pessoa se sente motivada, ela entende que faz parte da cultura da organização e, com isso, busca entregar o seu melhor para a organização.

Reconheça seus colaboradores

Muitas vezes, um feedback positivo pode mostrar a pessoa que ela está seguindo o caminho certo. No meu ponto de vista, um dos grandes erros dos gestores é quando eles apontam apenas as falhas dos colaboradores, isso torna o ambiente de trabalho insustentável a longo prazo.

Saiba criticar com respeito

Apontar erros e falhas não é uma tarefa fácil. Uma palavra errada pode desmotivar completamente o seu colaborador e desencorajá-lo em seu trabalho. Quando for fazer uma crítica, lembre-se de fazer isso num espaço privado. Nada de expor a pessoa em público, hein.

Seja assertivo, compreensivo e mostre-se disposto a entender o que aconteceu e também compreender como você pode ajudá-lo a melhorar. Motivar sua equipe é uma tarefa diária e exige acolhimento, cuidado e clareza.

Por que é importante motivar minha equipe?

Muitos empreendedores me procuram porque desejam que suas empresas sejam bem-vistas no mercado. Mas isso só acontece quando a empresa tem uma base sólida. Lembre-se: o seu colaborador é o seu primeiro cliente, quando ele não se sente bem no ambiente de trabalho é sinal que algo precisa mudar na cultura da empresa.

Quando um time dá o seu melhor, os resultados são melhores. Isso é bom tanto para os colaboradores quanto para a empresa.

Quer mais dicas como essa? Fique de olho aqui no blog, toda semana tem conteúdo novinho para você. Se ficou com alguma dúvida, entre em contato comigo.

Metodologia ágil: o que é e como ela tem ajudado empresas

metodologia agil

Momentos desafiadores e crises acontecem para todas as empresas. Atualmente, atravessamos um dos períodos mais críticos que já conhecemos, e que exige reinvenção. E existe uma ferramenta que está ajudando muitas empresas nessa questão: a metodologia ágil.

Calma lá que já vou te explicar o que significa essa metologia e como ela pode ser útil em momentos de crise. Siga a leitura!

De onde veio a metodologia ágil

Estamos falando aqui de um método de trabalho nascido entre empresas de TI, mas que trouxe ideias tão relevantes que foi sendo adaptado para vários modelos de negócios.

Em 2001, um grupo de desenvolvedores de software lançou o “Manifesto Ágil”, uma defesa de uma nova maneira de trabalhar, muito mais dinâmica e processual, que prezava pelo desenvolvimento constante.

De forma geral, a metodologia ágil otimiza os processos de desenvolvimento e tomadas de decisão, para que a burocracia não atrapalhe entregas e melhorias. É um método mais flexível, que agrega possíveis mudanças ao longo do caminho e consegue entregar algo muito superior no fim.

No Manifesto Ágil encontramos quatro pontos essenciais para entender a metodologia:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
  • Produto funcional mais do que documentação abrangente
  • Colaboração do cliente mais que negociação de contratos
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

Um modelo tradicional de trabalho segue geralmente um script bem definido para condução das etapas: um processo só acontece depois que o anterior é aprovado. Parece familiar, não é?

Esse modelo funciona, mas gasta tempo. Além disso, ele dificulta a superação de um evento inesperado – como uma crise financeira, por exemplo, ou uma demanda muito urgente.

Ilustração comparando modelos tradicionais (acima) e modelos ágeis (abaixo).
Autor: Henrik Kniberg. Fonte: Runrun.it

Na metodologia ágil, várias etapas do trabalho podem ser feitas ao mesmo tempo e de forma coordenada. Envolve pesquisa e testes constantes para saber as possibilidades, o que funciona e o que deve ser descartado.

Na prática, um grupo de trabalho ágil não vai entregar apenas a etapa final. Ele vai entregar várias etapas de forma pontual, para que sejam discutidas, testadas e aceitas à medida que são analisados os resultados. Não são seguidas fórmulas engessadas, mas verificadas as opções e escolhida a melhor.

Também há uma participação constante com os clientes e/ou usuários do produto ou serviço sendo desenvolvido, que contribuem para as escolhas. Afinal, é preciso saber a opinião de quem vai realmente utilizar aquilo que está sendo criado.

Todas as empresas ágeis contam com uma estrutura preparada para isso: líderes responsáveis por organizar os diversos setores; compartilhamento de dados em tempo real; trabalho em rede; softwares para realizar a gestão dos processos etc. A adoção de tecnologias é essencial, e a metodologia deve ser aplicada em toda empresa para funcionar de verdade.

Como a metodologia ágil ajudou empresas

Um estudo da consultoria BearingPoint, que entrevistou empresas ágeis, conferiu que 60% delas conseguiu manter o desempenho pré-crise da pandemia de COVID-19, e que 71% delas conseguiu se adaptar ao trabalho remoto por causa da estrutura da agilidade. Incrível, não é?

A realidade atual, imprevisível em vários setores, competitiva ao extremo e com demandas cada vez mais urgentes obriga soluções mais rápidas e flexíveis. A metodologia ágil está aí para isso.

Se adaptar com o contexto e facilitar a resolução de crises é um dos focos da metodologia ágil, e por isso ela pode ser um pilar para a construção de empresas resilientes. Sobre este assunto, você pode ler um artigo que escrevi clicando aqui.

Eu sei que escolher o melhor processo, prática e metodologia para seguir com seu negócio não é uma tarefa fácil. Felizmente existem os serviços de consultoria que pode clarear os caminhos certos.

Quem sabe uma consultoria não é a escolha certa para ajudar o seu negócio? Clique aqui e conheça mais sobre esse serviço!

Inbound Marketing: o método certo para atrair novos clientes para o seu negócio

inbound_marketing

Se você está buscando atrair novos clientes, o Inbound Marketing é o método ideal para você.  Neste método, é o cliente quem procura o seu negócio e não o contrário. Normalmente, ele te procura para buscar uma solução para um problema e quando isso ocorrer, você deve estar preparado para ajudá-lo.

Já falei por aqui, de forma geral, sobre como dar visibilidade para a sua marca, mas hoje vou te apresentar um método totalmente focado no consumidor, o Inbound Marketing. Meu objetivo é te mostrar um pouco sobre cada uma das etapas desta estratégia, vem comigo?

O que é Inbound Marketing?

No Inbound Marketing, ou Marketing de Atração, a propaganda em massa é algo secundário, o objetivo deste método é ser encontrado pelo consumidor. Para tal, você não pode ter foco apenas em vender, você deve nutrir um relacionamento com seu possível cliente e, só depois disso, partir para uma estratégia de venda mais agressiva.

Neste método, o consumidor vem até a sua marca porque ele precisa de ajuda, e, essa comunicação entre você e seu possível e-shopper precisa ser bidirecional e objetiva. Se você tem públicos específicos, o Inbound Marketing é a escolha ideal para atrair novos clientes, pois você pode sanar dúvidas que nem sempre estão disponíveis na internet.

O Inbound Marketing, como o próprio nome sugere, precisa ser focado em atrair novos públicos. Para tal, conteúdo de qualidade é algo indispensável nesta estratégia. Para criar materiais ricos antes de tudo é preciso entender quem são seus públicos e formular persona(s) para que os conteúdos que você elaborar sejam, de fato, focados nas dores dela(s).

Funil de vendas no Inbound Marketing:

A jornada do seu possível cliente possui, no mínimo, três etapas: a) consciência do problema, b) considerações das melhores soluções para este problema e, por fim, c) a decisão de compra. Vou falar brevemente sobre cada uma delas:

Topo do Funil

Consciência do Problema: nesta etapa, a pessoa tem um problema e ela quer aprender mais sobre uma área. Ela percebe que há algo que a incomoda e, neste momento, ela está buscando saber mais sobre essa dor. Por isso, é papel do seu negócio ajudá-la, um blog com artigos semanais pode ser uma boa estratégia para isso.

Meio do Funil

Consideração das Soluções: Nesta fase, o cliente já sabe definir o que o incomoda e busca mapear as melhores soluções para resolver o problema. Ele começa analisar as alternativas para solucionar o problema. É dever da sua marca, no meu ponto de vista, ter um diferencial sobre a concorrência para que o seu negócio seja a melhor escolha para ele.

Fundo do Funil

Decisão de Compra: Este é o momento em que o seu potencial cliente já sabe exatamente do que se trata o seu problema e também já mapeou as melhores soluções para resolvê-lo. Nesta etapa, seu consumidor pode realizar uma compra com você ou não. Então, você deve conquistá-lo.

 A jornada do Inbound Marketing é um funil e, como em todo funil, pessoas se perdem ao longo do percurso. Isso não quer dizer que a sua estratégia tenha erros, mas sim que o seu negócio não era a escolha ideal para aquela pessoa naquele determinado momento e ela optou por seguir por outro caminho. Não deixe isso te desanimar, hein!

Como atrair novos clientes?

Atrair novos clientes exige esta conscientização, afinal, produzir conteúdos de qualidade, ter uma infraestrutura adequada, um sistema ágil e um SAC de qualidade são boas estratégias para conquistar novos públicos.

Em minha experiência no mercado publicitário, percebi que muitas vezes, os empreendedores investem em seus produtos e serviços de uma forma brilhante, mas esquecem o mais importante: mostrar isso aos clientes. Este é um erro gravíssimo, se você quer vender bem, deve mostrar todas as qualidades do seu negócio para a sua audiência.

Mas deixa eu te contar…

Nem sempre uma estratégia de Marketing Digital precisa usar Inbound e/ou Funil de Vendas. Funciona, muitas vezes, e para muitos tipos de estratégia. Mas quem acompanha meu trabalho sabe que Marketing é algo totalmente customizado e customizável: cada caso é um caso, e não acredito que receitas sempre funcionem.

Casos em que Funil de Vendas não é a resposta pra uma estratégia digital é o que eu te conto nesse vídeo:

Vídeo disponível no Canal da Projetual. Inscreva-se!

Quer auxílio para criar a sua estratégia de Marketing Digital? Entre em contato comigo. Posso te ajudar a formular estratégias de crescimento para a sua loja. Lembre-se: quem deseja sair na frente da concorrência precisa pensar um passo à frente dela.

Use a Comunicação ao seu favor: a honestidade é a chave para o sucesso do seu negócio

comunicacao_empresarial

Quanto mais você se esforça e mostra isso aos seus públicos, maior será o seu retorno. Ao longo da minha carreira na Comunicação, percebi que a honestidade é a chave para o sucesso do seu negócio.

Já falei por aqui sobre como definir uma empresa resiliente, especialmente, em um cenário de mudanças. Mas hoje o nosso papo é sobre como fazer do seu negócio um case de sucesso.

Como empreendedores devem agir para transformar seus negócios?

Muitos empreendedores me procuram para saber como o Marketing Digital pode ajudá-los a vender mais. A minha resposta é sempre a mesma: não existe uma fórmula mágica para fazer o seu negócio disparar em vendas de uma hora para outra.

Para mim, o sucesso de um negócio depende de como você trata os clientes, a qualidade dos seus produtos e/ou serviços, infraestrutura adequada, entre inúmeros exemplos. Mas a partir disso, você deve estar se perguntando: “Qual é o papel da comunicação neste processo?”

Leia também: Como deve ser o mundo pós-pandemia?

Qual o papel da comunicação no sucesso de uma organização?

O papel da comunicação é encontrar uma maneira criativa de mostrar o melhor da sua organização aos seus públicos. Na Projetual, agência que eu atuo como CEO, o foco é sempre mostrar os pontos positivos do seu negócio.

Na Projetual, nosso mapeamento se concentra em verificar quais são os pontos fortes e fracos da sua empresa e como podemos exibir esses pontos positivos de forma atrativa para os seus públicos — a honestidade é a chave para o sucesso, nunca se esqueça disso.

A honestidade é a chave para o sucesso do seu negócio?

Se você ainda está se questionando se a honestidade é a chave para o sucesso do seu negócio, saiba que essa questão nunca deve vir como uma dúvida, e sim uma afirmação.

Ao longo da minha carreira, já vi muitos empreendedores prometendo mais do que podiam cumprir para os seus clientes e o resultado era (quase) sempre desastroso.

Já pensou falar sobre algo que a sua empresa não faz e cair na mentira? Não dá, não é mesmo? Isso, provavelmente, poderia se transformar em uma crise empresarial dependendo da proporção que esta inverdade tomar.

Minha dica é clara: quem deseja ter sucesso com seu negócio (seja ele digital ou não) deve trabalhar com a verdade. Por que mentir se você pode exibir as características positivas da sua marca da forma mais criativa possível? Nunca minta, a honestidade é a chave para o sucesso do seu negócio.

Quer ajuda para mostrar os pontos positivos da sua empresa? Entre em contato comigo, a minha agência, a Projetual, é especialista em Branding e Marketing Digital.

Sua empresa está preparada para a tendência do conteúdo em áudio?

tendencia_mkt_audio

Você já sabe da importância de ficar por dentro do que os usuários (especialmente os potenciais consumidores da sua marca) estão falando, vendo e consumindo, certo? E será que eles entraram na onda do conteúdo em áudio também?

Sim, parece que está crescendo a tendência das redes e plataformas de conteúdo em áudio. É mais um foco de atenção que profissionais e agências de marketing devem atentar para chegar onde o consumidor está. Na verdade, isso já está acontecendo.

Hoje, vou falar sobre como essa está se consolidando e o que isso significa. Acompanhe!

Conteúdo em áudio está tomando redes sociais

Nos últimos meses, vimos o nascimento de ferramentas e redes sociais inteiras criadas especialmente para o conteúdo em áudio. A maior delas você provavelmente já ouviu falar: o Clubhouse.

Se você ainda não conhece, o Clubhouse é uma rede onde usuários se comunicam apenas por áudio. Nele, você cria salas de conversa para conversar com amigos ou desconhecidos, ou para que apenas pessoas específicas possam falar (como um programa de entrevistas, por exemplo). No início do mês de fevereiro, as procuras pelo Clubhouse no Brasil subiram mais de 500%.

Pra aprender mais sobre como funciona o Clubhouse, confira este texto da Projetual Comunicação.

Conheça a interface do Clubhouse, acima.
Imagem: TeamLewis.

Logo após foi a vez do Twitter anunciar sua ferramenta dedicado a conteúdo em áudio na rede, o Espaços (Spaces).

A novidade da rede do passarinho azul ainda sendo testada e aprimorada, mas basicamente irá permitir que usuários criem salas de bate-papo para que até 11 pessoas conversem ao mesmo tempo, enquanto um número ilimitado consegue ouvi-las.

Até pouco tempo, o conteúdo em áudio não tinha espaço no Twitter, enquanto texto, imagem e vídeo são naturais na plataforma. Agora com o Spaces, criar uma sala de áudio fica tão fácil quanto postar um tweet. A ferramenta, inclusive, possibilita que a sala fique disponível em segundo plano, tocando mesmo quando o usuário não está no app – assim como no Spotify.

Ah! E vale lembrar também que o sucesso do Clubhouse fez o Facebook se movimentar para criar sua ferramenta de conteúdo em áudio, segundo uma matéria do jornal The New York Times. Se isso se concretizar, é provável que chegue também ao Instagram e WhatsApp, propriedades do Facebook.

A tendência do Podcast

O formato do podcast, um conteúdo totalmente em áudio, ganham cada vez mais adeptos no Brasil e no mundo. É o sucesso mais ou menos recente dos podcasts que pode ter incentivado as redes sociais a implantarem novas ferramentas.

Há algum tempo, a Projetual Comunicação mostrou como o mercado publicitário tem se atentado para os podcasts: em 2020, durante a pandemia, o investimento em publicidade em podcasts foi o único que cresceu, comparado a outros formatos e conteúdos.

Segundo o relatório State of the Podcast Universe, o Brasil foi o país que mais cresceu no consumo de podcasts durante o ano passado.

E como isso impacta o marketing?

Uma grande tendência atual no marketing é também o conteúdo humanizado, que coloca a experiência, os interesses e repertório do usuário e consumidor em primeiro lugar. Neste sentido, cada marca precisa considerar de acordo com seu caso: “Será que meu consumidor deseja conteúdo em áudio? O que ele gostaria de consumir? Como isso seria comunicado?”.

A partir daí, estratégias podem ser traçadas. No marketing de conteúdo, por exemplo, a empresa pode produzir audiobooks ou disponibilizar textos narrados, como já fazem vários portais de notícias. Se for conveniente, ela pode também criar seu próprio podcast com conteúdo específico do seu universo.

Uma tendência atual também são empresas patrocinando podcasts que são ouvidos pelos seus potenciais consumidores. É uma excelente forma de marcas presença e garantir publicidade humanizada.

Por fim, todo o investimento de marketing só funciona se é feito de forma estratégica para impactar o público da forma certa, garantindo um bom retorno sobre investimento.

Quando me procuram para consultorias de marketing, eu sempre indico essas diretrizes básicas: dedique-se a conhecer seu consumidor e público-alvo, defina bem suas personas e realize pesquisas constantes para acompanhar as mudanças.

Quer conversar sobre melhores estratégias de conteúdo para sua empresa? Vamos conversar!