A relação entre a conexão emocional e o marketing

conexão emocional

Você já se interessou por um serviço ou produto após ver um comercial ou anúncio de uma peça envolvente, que emocionou ou trouxe boas lembranças? Se já, você com certeza teve um envolvimento emocional com uma marca.

E, apesar de parecer irrelevante, essa é uma das formas mais importante de se conectar com seu público e clientes em potencial: por meio das emoções.

Para você entender melhor a importância da conexão emocional para realizar boas vendas e, claro, destacar-se no mercado, preparamos esse artigo. Acompanhe!

Por que ‘conexão emocional’?

No livro “Marketing 3.0”, o autor Philip Kotler explica que nossa era é a “era dos valores”, portanto, em vez de tratar as pessoas como simples consumidoras, os profissionais de marketing devem tratá-las como o que elas são de verdade: seres humanos plenos, com mente, coração e espírito.

Dito isso, podemos entender que hoje as pessoas não querem mais consumir passivamente. As pessoas estão com seu senso crítico cada vez mais apurado, e procuram consumir de marcas e empresas cujos valores estejam alinhados com os seus.

Para exemplificar, algumas palavras-chave passaram a se destacar no mercado como formas de atribui valores às marcas: sustentabilidade, respeito, acessibilidade, equidade, diversidade, etc.

Você com certeza já viu essas palavras relacionadas à algumas marcas, e elas resumem bem o que Kotler fala sobre o anseio de transformação para um mundo melhor: em um mundo confuso, as pessoas buscam empresas que abordem suas mais profundas necessidades de justiça social, econômica e ambiental em sua missão, visão e valores.

Como criar conexão emocional?

Agora que você compreende melhor o que é a conexão emocional, pergunte-se: quais são os meus valores enquanto empresa? O que tenho a oferecer ao meu público?

Antes de responder essa pergunta, é importante conhecer bem o seu público: o que ele gosta, pelo que ele se interessa, o que defende, o que critica, o que espera do seu serviço ou produto, o que você tem a oferecer para tornar a vida dessas pessoas melhores, o que você pode fazer para contribuir para um mundo melhor.

Não espere fazer coisas grandiosas em um primeiro momento. Pequenas ações já fazem a diferença, como o atendimento humanizado, a honestidade com seus clientes, a demonstração e a prova de que sua empresa e sua marca são de respeito e segurança.

Peça feedbacks (e use-os!)

Ninguém gosta de ser ignorado, certo? Então se você pede feeback sobre um serviço ou produto e se receber uma resposta negativa, não ignore. Pelo contrário, essa é a oportunidade de mostrar os seus pontos positivos, que você respeita o consumidor e que você está sempre disposto a melhorar.

Se você estabelece uma comunicação com seu público, esteja preparado para os dias bons e ruins. Haverão elogios, mas também críticas. Isso não significa que você fracassou, mas que há sempre um ponto que pode – e deve! – ser melhorado. E bom desempenho da sua marca diante da concorrência e do mercado depende disso: do seu consumidor.

Esse artigo foi um pequeno resumo sobre a importância da conexão emocional com as estratégias de marketing. Entenda que atingir o consumidor é a sua meta, mas, para isso, deve-se pensar em estratégias assertivas, efetivas e sinceras.

Se você quer saber mais sobre o assunto e como trabalhar as emoções na estratégia da sua empresa, entre em contato comigo. Ficarei feliz em ajudar!